Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Dá paulada a rival que reage a tiro

Homem não aceita divórcio e persegue o namorado da mulher.
Tânia Laranjo 27 de Setembro de 2017 às 08:26
Homem empunha revólver
Assalto
Pistola
Homem empunha revólver
Assalto
Pistola
Homem empunha revólver
Assalto
Pistola
O marido tem 50 anos, o namorado 63. O pedido de divórcio por parte da mulher foi recebido com desagrado e os dois andavam de candeias às avessas há várias semanas.

A semana passada, na localidade de Paul, na Covilhã, o marido perseguiu o rival de automóvel. Conseguiu que ele parasse o carro, mas nem sequer discutiram. O mais novo pegou num pau e agrediu violentamente o segundo homem na cabeça, que também não se ficou: pegou na arma que tinha consigo - uma pistola 6,35 milímetros e que estava ilegal - e disparou. Quatro vezes, todas em órgãos não vitais.

A Polícia Judiciária da Guarda prendeu os dois homens, depois de ambos terem recebido alta hospitalar, mas o tribunal qualificou os atos de forma diferente. O marido que diz ser traído vai ficar em prisão preventiva.

Além do crime de homicídio qualificado tem já um historial de agressões. Foi acusado no início do mês por violência doméstica. O despacho do Ministério Público já descrevia os atos violentos que tinham levado a mulher a sair de casa.

O segundo homem, mais velho e atual namorado da mulher - está também em processo de divórcio - foi libertado e vai ter de se apresentar regularmente às autoridades.

O juiz enquadrou o caso numa situação que configura apenas excesso de legítima defesa. A moldura penal abstrata é menor e não prevê a prisão preventiva. Mas responde ainda por posse ilegal de arma. Arma essa que lhe foi apreendida.
Ministério Público Paul juiz Covilhã Polícia Judiciária da Guarda crime lei e justiça
Ver comentários