Decretada crise energética no País. 1500 postos de combustível esgotados

Militares sondados para assegurar transporte de combustível. Meios extra para garantir abastecimento de forças de segurança e bombeiros.
Por Wilson Ledo e Diana Ramos|17.04.19
O cenário de um País parado, sem combustíveis e sem certezas sobre a duração da greve dos motoristas de matérias perigosas, levou o Governo a declarar esta terça-feira, ao início da noite, o estado de "crise energética" até 21 de abril, em pleno período da Páscoa.

Serão reforçadas as equipas de segurança que, com escoltas, garantem que a distribuição de combustível decorre sem percalços. O estado de alerta prevê que militares, bombeiros e agentes da proteção civil, habilitados a conduzir pesados, sejam chamados a conduzir camiões.

O cenário de crise assegura níveis mínimos de combustível nos postos para polícias, bombeiros e serviços de emergência.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!