Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Novos documentos adiam alegações finais no julgamento de Rosa e António Joaquim pela morte do triatleta

Julgamento será retomado na próxima terça-feira.
Correio da Manhã 12 de Novembro de 2019 às 10:22
A carregar o vídeo ...
Julgamento será retomado na próxima terça-feira.

Rosa Grilo e António Joaquim regressaram esta terça-feira à sala de tribunal para aquela que foi a décima sessão de julgamento. A sessão previa a audição de quatro testemunhas arroladas e as alegações finais, porém, devido à chegada de novos documentos a tribunal, as alegações finais foram adiadas para a próxima terça-feira. 

As defesas de Rosa foram notificadas apenas esta segunda-feira à tarde, pelo que corre o prazo para que a defesa se pronuncie sobre os documentos requeridos pelo lado de António Joaquim. 

Esta terça-feira foram ouvidas as quatro testemunhas - dois especialistas em balística da Polícia Judiciária e dois professores em criminologia - chamadas pela defesa do amante de Rosa em tribunal. 

Já Tânia Reis, advogada da viúva do triatleta, assumiu-se, à entrada em tribunal, convicta da inocência de Rosa. Uma psicóloga deveria estar presente para testemunhar a favor de Rosa, no entanto, de acordo com Tânia Reis, esta não poderá comparecer pelo que prescindirá da mesma. 



Na semana passada, a defesa de António Joaquim levou uma especialista em Química e Investigação Criminal no âmbito do julgamento de Rosa Grilo.

A perita falou em "possibilidades imensamente reduzidas" de recolher vestígios de ADN do cano da arma do amante de Rosa Grilo – que também está a ser julgado pela morte do triatleta Luís Grilo – dado o avançado estado de oxidação descrito pela Polícia Judiciária (PJ).

A dúvida sobre a prova recolhida pela PJ já é há muito levantada e a fiabilidade da investigação questionada pela defesa do arguido.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)