Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Degolado e queimado

O cadáver de um homem de raça africana foi ontem descoberto pelos bombeiros quando combatiam um incêndio que deflagrou na mata do Cassapo, na Charneca de Caparica, Almada. Para além de carbonizado, o corpo tinha a garganta cortada, o que levou à intervenção de uma Brigada de Homicídios da Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal.
5 de Agosto de 2006 às 00:00
O cadáver foi incendiado apenas alguns minutos antes de bombeiros e autoridades policiais chegarem
O cadáver foi incendiado apenas alguns minutos antes de bombeiros e autoridades policiais chegarem FOTO: Natália Ferraz
Pelas 10h40 de ontem, populares residentes no sopé da Arriba Fóssil, junto à linha de praias da Costa de Caparica, alertaram os bombeiros para um princípio de incêndio na mata do Cassapo. O estado de prontidão decretado pela Protecção Civil levou a que, em poucos minutos, cerca de 30 homens e dez viaturas, vindos de três corporações de bombeiros, estivessem no local a combater as chamas.
O fogo foi extinto em cerca de 20 minutos. No entanto, quando se encontravam já em fase de rescaldo, os bombeiros fizeram uma descoberta macabra.
O corpo de um homem, parcialmente carbonizado, foi encontrado no meio da área ardida. Africana, a vítima estava nua, tendo apenas meias nos pés. Se tinha documentos de identificação, arderam nas chamas.
Um exame mais cuidado permitiu verificar que o cadáver tinha uma ferida profunda na traqueia, causada por um golpe de arma branca. Ao que apurou o CM, terá sido este o motivo da sua morte.
O autor, ou autores, do crime terão então levado o corpo para a mata do Cassapo. “O cadáver foi deitado de barriga para cima. Terá sido regado com uma substância ainda indeterminada e incendiado”, disse ao nosso jornal fonte policial. Para dificultar o acesso ao cadáver, os suspeitos do homicídio atearam alguns focos de incêndio na zona de mato em redor daquele local.
A GNR de Almada tomou conta da ocorrência, preservando o cadáver até à chegada de uma Brigada de Homicídios da PJ de Setúbal.
Para já pouco se sabe sobre a vítima. O facto de ter ficado com a cara apenas parcialmente carbonizada permitiu constatar que não era conhecida na zona.
MULTIBANCOS ABANDONADOS
A poucos metros do local onde ontem os bombeiros encontraram o cadáver carbonizado e degolado de um homem, foram descobertas há algumas semanas três caixas multibanco (ATM) abandonadas.
A Polícia Judiciária e a GNR suspeitam que a mata do Cassapo, na Charneca de Caparica, tenha sido utilizada por um gang de assaltantes responsável por vários roubos a ATM, para retirar o dinheiro das caixas. “O isolamento do local e os difíceis acessos permitiram aos autores dos assaltos alguma calma na tarefa de obtenção e divisão do dinheiro roubado”, disse ao CM fonte policial.
O policiamento na zona é feito pela GNR da Charneca de Caparica que, com frequência, efectua patrulhas de carro na mata e na área residencial circundante.
OUTROS CASOS
SANTO ANDRÉ
Um homem de 37 anos, brasileiro, foi encontrado, a 16 de Setembro de 2004, carbonizado num pinhal perto de Vila Nova de Santo André, Sines. A vítima tinha a garganta cortada.
LEIRIA
A 29 de Janeiro de 2006, a Polícia Judiciária de Leiria foi chamada à localidade de Carreira, onde um homem com cerca de 50 anos foi encontrado carbonizado dentro de uma barraca.
SETÚBAL
Na madrugada de 10 de Julho último, junto às piscinas das Manteigadas, Setúbal, os bombeiros encontraram o cadáver carbonizado de um homem, amarrado a uma árvore.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)