Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

“Deixaram-me à beira da estrada”

Manuel Nunes já está em casa. O empresário agrícola de Alcoutim, com 51 anos, estava desaparecido desde o passado dia 8, quando viajou para ir tratar de negócios em Rio Torto, Ourique, e comprar sobreiros a Pegões. Diz que foi sequestrado e que lhe roubaram 7600 euros.
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Manuel Nunes diz que lhe bateram e o fizeram passar fome, pelo que perdeu seis quilos em oito dias
Manuel Nunes diz que lhe bateram e o fizeram passar fome, pelo que perdeu seis quilos em oito dias FOTO: Luís Costa

O desaparecimento tinha sido participado pela família à GNR e à Polícia Judiciária, que investiga.

Segundo contou Manuel Nunes ao CM, foi sequestrado pelas 11h00 do dia 8, quando encostou a carrinha à beira da estrada, para urinar, perto de Beringel, Beja. Parou outro carro, de onde saíram dois homens que lhe exigiram a carteira, onde tinha 7600 euros.

Manuel não consegue descrever os ladrões e de pouco se lembra. "Estava tudo escuro. Tinha uma cama dura e fria. Só me lembro de os ouvir falar se me matavam ou me deixavam ir".

Durante os oito dias, familiares receberam mensagens do seu telemóvel, indicando que tinha fome e frio. O empresário não sabe explicar e admite não saber escrever.

"Deixaram-me à beira da estrada", anteontem de manhã, diz Manuel. Foi à boleia até Castelo Branco, onde apanhou camioneta para Beja. Aí encontrou um amigo, a caminho do hospital, que telefonou à mulher, e esta, juntamente com o filho, foi buscá--lo. Chegaram a Alcoutim pelas três da manhã de ontem.

ALCOUTIM SEQUESTRO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)