Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

“Deixou-me para ficar com o padre”

Marido denuncia a situação e diz que mulher o traiu com Custódio Branco, de 29 anos. Diocese de Viana do Castelo confrontou pároco, que negou tudo
16 de Maio de 2011 às 00:30
O padre Custódio é o pároco de Soajo, freguesia do concelho minhoto de Arcos de Valdevez
O padre Custódio é o pároco de Soajo, freguesia do concelho minhoto de Arcos de Valdevez FOTO: Nuno Fernandes Veiga

A polémica está instalada na freguesia de Soajo, em Arcos de Valdevez. O padre Custódio Branco, de 29 anos, é acusado de manter um relacionamento amoroso com uma mulher casada. Alguns paroquianos exigem que abandone a igreja. Miguel, marido da paroquiana com quem Custódio alegadamente terá uma relação, explicou ao CM que está já em processo de divórcio. A Diocese de Viana do Castelo também já teve conhecimento dos rumores e confrontou o padre, que negou tudo.

"Tudo o que se fala na freguesia é verdade. A minha mulher deixou-me para ficar com o padre", disse Miguel ao CM, recusando, no entanto, adiantar mais pormenores, para proteger a filha do casal, que é menor.

Os rumores de que o padre Custódio teria uma relação amorosa com uma paroquiana, que é secretária na junta, correm pela freguesia há vários meses. A secretária decidiu sair de casa no início do ano, mas Miguel manteve durante algumas semanas a esperança de conseguir reatar o relacionamento. Durante esse período, terá acabado, no entanto, por descobrir no telemóvel da companheira mensagens amorosas, algumas antigas e outras mais recentes, trocadas com o padre. "Ele ficou em choque porque o padre era um dos seus melhores amigos. Para além das mensagens, encontrou ainda vários e-mails de carácter amoroso", contou ao CM um amigo de Miguel.

O escândalo rebentou na freguesia minhota e alguns populares chegaram a escrever frases insultuosas na estrada de acesso à localidade. Parte da população ficou, no entanto, do lado do padre e garante que o irá continuar a fazer, quer a história seja verdadeira ou não. "Não há provas de nada, mas estamos do lado dele. Os padres deviam ser livres para amar", disse uma paroquiana. Contactada pelo CM, a Diocese de Viana admitiu ter conhecimento dos rumores e garante a confiança no pároco, até prova em contrário. O CM tentou também falar com o padre Custódio, mas esteve incontactável todo o dia.

MULHER DEIXOU FREGUESIA E QUER SAIR DO EMPREGO

A mulher a quem acusam de estar envolvida com o padre já deixou a freguesia e actualmente reside sozinha numa casa em Arcos de Valdevez. A paroquiana já manifestou o seu desejo de abandonar o emprego de secretária na junta de freguesia, o que deverá acontecer muito em breve. Segundo alguns populares, os rumores deixaram a família devastada. "O pai dela disse-me que está envergonhado, ele próprio assume que isto não é um boato, é tudo verdade", disse ao CM um amigo de Miguel, marido que terá sido trocado pelo pároco. 

PADRE ARCOS DE VALDEVEZ IGREJA AMANTE TRAIÇÃO
Ver comentários