Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

DESAPARECIDOS NA RIA

Dois irmãos desapareceram na ria de Aveiro, junto ao Clube de Vela da Costa Nova, Ílhavo, na madrugada de ontem, quando o barco em que seguiam se virou. O alerta foi dado por volta das 10h00, altura em que os Bombeiros de Ílhavo iniciaram as buscas para tentar resgatar os corpos dos dois pescadores. As vítimas, residentes na Gafanha da Nazaré, encontravam-se à pesca da solha com uma rede de malha, a cerca de 200 metros da margem.
7 de Fevereiro de 2003 às 00:00
Ao que foi possível apurar, a inexperiência terá estado na origem do acidente, uma vez que, esta era a primeira vez que Paulo Domingues Mateiro, de 27 anos, e Oliveiros Manuel Domingues, de 37, iam à pesca. “Receberam uma encomenda e como o dinheiro fazia falta resolveram experimentar, sem nunca pensar que acabaria desta forma”, lamenta Raquel Rodrigues, mulher de um dos pescadores.

Os familiares só se aperceberam do desaparecimento pela manhã e, tal como contou ao CM Raquel Rodrigues, “deveriam ter chegado a casa por volta das 07h00, mas como estavam a demorar-se decidiu-se ir à procura deles”. E, terá sido nesta altura que encontraram a embarcação virada, junto ao local onde tinham lançado a rede.

Os bombeiros de Ílhavo destacaram para o local três mergulhadores, mas durante a manhã as buscas revelaram-se infrutíferas. Já da parte da tarde, e com a maré vazia, os bombeiros bateram as margens, “na esperança de encontrar os corpos. Nesta zona a corrente é muito forte e terão sido arrastados”, afirma o comandante João Bio, acrescentando que, “provavelmente só serão encontrados ao fim de vários dias”.

SEGUNDO CASO EM DOIS MESES

A 23 de Dezembro, dois pescadores de 41 e 43 anos, também eles irmãos, morreram num dos braços da ria de Aveiro, junto à Gafanha de Aquém, quando pescavam solha, à fisga e, aparentemente, foram surpreendidos pela subida da maré. Trata-se de uma zona perigosa, onde as correntes são fortes e existem diversos fundões.

Neste caso, as vítimas eram considerados ‘dois filhos do mar’, uma vez que pescavam há vários anos naquela zona. O facto de usarem botas altas de borracha terá provocado o afogamento, uma vez que mais facilmente são arrastados para o fundo.

O primeiro corpo foi encontrado 24 horas depois do acidente, a cerca de quatro quilómetros do local e o segundo pescador foi resgatado uma semana depois, a poucos metros da zona onde terá desaparecido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)