Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Desempregado vende casa em rifas para pagar dívida ao banco

Desempregado e com dificuldades para pagar uma prestação mensal de 400 euros ao banco, João Fontinha vai leiloar uma moradia que possui nas Furnas, em S. Miguel, Açores, num sorteio insólito com 20 mil rifas.
4 de Fevereiro de 2012 às 10:11
desempregado, vender casa em rifas, dívida ao banco, Açores
desempregado, vender casa em rifas, dívida ao banco, Açores

João Fontinha recebia 1.500 euros por mês, o que lhe permitia pagar ao banco 400 euros por mês pela moradia que comprou há seis anos, mas acabou por ficar desempregado e o subsídio de 600 euros que recebe não é suficiente para as suas necessidades, pelo que se viu perante duas possibilidades.

"Deixar a casa ser penhorada e, automaticamente, a casa da minha mãe também, porque é a minha fiança, e perdíamos as duas moradias, ou fazer um sorteio de rifas para angariar dinheiro que permita cobrir o valor da dívida ao banco", explicou, em declarações à Lusa.

A opção foi pela segunda possibilidade e João Fontinha afirmou estar "determinado" neste projecto, que deve arrancar na próxima semana, logo que consiga as autorizações necessárias.

A ideia nasceu depois de ter visto na Internet a história de dois casais, um em Portugal, outro em Espanha, que leiloaram as suas casas com rifas porque estavam aflitos financeiramente.

"A pessoa a quem sair a rifa não tem que se preocupar com escrituras nem nada, se ganhar a casa é dela", assegurou, acrescentando que cada rifa custará cinco euros, o que deverá permitir que consiga "cobrir o valor do empréstimo, que ronda os 100 mil euros".

"Todas as rifas estarão numeradas com números entre 130.000 e 300.000, vencendo quem acertar no número de vencedores do último prémio do Euromilhões", afirmou João Fontinha, acrescentando que, caso nenhuma rifa tenha esse número, vencerá a que tiver o número mais próximo, mas recorrendo a um sorteio entre os candidatos.

João Fontinha admitiu o risco de "não vender um número suficiente de rifas para cobrir" o que deve ao banco, mas garantiu que, se isso acontecer, devolve o dinheiro aos apostadores.

 

"Corro este risco, mas, se der certo, não fico com a minha vida penhorada", frisou, salientando o aliciante que é para os apostadores a possibilidade de ter uma casa por cinco euros.

 

As rifas, logo que estejam ultrapassadas as questões legais, vão ser vendidas pessoalmente, mas também na Internet, e as fotos da moradia estarão em breve disponíveis na página que criou na rede social Facebook.

desempregado vender casa em rifas dívida ao banco Açores
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)