Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Despiste mata dois amigos motociclistas

Era uma noite de festa. Depois de uma caracolada na Associação de Motociclistas Vagabundos Lusitanos, em Paderne, Albufeira, parte do grupo decidiu continuar a diversão em Olhão, na festa de um outro grupo motard. A meio da viagem, na Via do Infante, à frente dos olhos dos outros motociclistas que os acompanhavam, Marco Brasílio Martins Zurrapa, 31 anos, perdeu o controlo da Honda Hornet e despistou-se. Ele e o amigo Luís Fernando Coelho Henrique, 44 anos, que seguia na moto, morreram no local. Os amigos, em choque, assistiram à tragédia e à tentativa de reanimação de Marco durante vinte minutos.

14 de Maio de 2012 às 01:00
Marco e Luís viajavam numa Honda Hornet, de Paderne para Olhão, onde iam participar num convívio de um grupo motard local
Marco e Luís viajavam numa Honda Hornet, de Paderne para Olhão, onde iam participar num convívio de um grupo motard local FOTO: Nuno Jesus

O grupo tinha-se encontrado na tarde de sábado quando Marco preparou os caracóis para a festa na associação de Paderne. "Era um cozinheiro de mão- -cheia", dizem os colegas da Vagabundos Lusitanos. Já de madrugada, Marco e Luís, juntamente com dois motards de Castro Verde que participavam no convívio, decidiram ir ver como estava a festa do Grupo Motard Restauração. "Tinha bebido alguma coisa, mas estava bem", garantem os colegas da Vagabundos Lusitanos, afastando a hipótese de o álcool ter estado na origem do despiste.

O acidente deu-se às 02h20 de ontem, ao quilómetro 77 da Via do Infante, entre os nós de Faro (Aeroporto) e Faro (Estoi), à frente dos outros dois motociclistas que seguiam noutra moto. "Não se percebe o que aconteceu, talvez lhe tenha passado qualquer coisa à frente que o fez perder o controlo da moto", dizem ainda os amigos. As causas do despiste estão a ser investigadas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação (NICAV) da GNR de Faro.

Uma ambulância dos Bombeiros de Albufeira, que transportava a banda Íris para Olhão, foi o primeiro meio de socorro a chegar ao local, minutos após o acidente. Seguiram--se os Bombeiros de Loulé, INEM, GNR e o concessionário da A22. Nada havia a fazer. Luís teve morte imediata, Marco ainda foi sujeito a manobras de reanimação.


VIVIAM AMBOS COM FAMILIARES

Os dois motociclistas eram solteiros. Marco Zurrapa trabalhava numa empresa de distribuição e vivia em Tunes, no vizinho concelho de Silves, com uma irmã. Luís Henrique era funcionário numa fábrica de tijolos tradicionais, na zona, e vivia com a mãe. Segundo os amigos, tinha uma namorada em Paderne.

BANDA IRIS VINHA NA AMBULÂNCIA

Na ambulância dos Bombeiros de Albufeira, que foi a primeira a chegar ao local, vinha a banda olhanense Íris. O grupo voltava a Olhão depois de actuar em Albufeira, num concerto de solidariedade para com os bombeiros.

FUNERAIS AINDA NÃO TÊM DATA

O CM tentou falar com os familiares de Marco e Luís, mas os amigos da Vagabundos Lusitanos pediram para que não fossem incomodados. Referiam também que, ontem, não havia ainda data para os funerais.

MORRE DEBAIXO DE TRACTOR

Um homem de 49 anos morreu ontem num acidente com um tractor agrícola em Alpiarça. José Ribeiro, residente naquele concelho, estava a trabalhar numa propriedade quando caiu do tractor e uma roda lhe passou por cima.

CAPOTAMENTO FAZ VÍTIMA MORTAL

Manuel Antunes Barros, de 51 anos, morreu na noite de sábado após o capotamento do tractor que conduzia. O acidente ocorreu em Campos d’Além, Póvoa de Lanhoso, cerca das 23h30. A vítima teve morte imediata.


PERDE CONTROLO DO CARRO E ATROPELA TRÊS PESSOAS

A rua de Costa Cabral, no Porto, esteve cortada durante a manhã de ontem após três pessoas que estavam na paragem do autocarro terem sido atropeladas por um automóvel desgovernado. A condutora do veículo e o marido, que seguia no banco do passageiro, também sofreram ferimentos ligeiros.

O alerta foi dado cerca das 11h00. As três vítimas, que têm entre 40 e 60 anos, foram transportadas pelo INEM para o Hospital de S. João, tal como a condutora do automóvel. Às autoridades, a mulher ainda conseguiu explicar os motivos do acidente. Ao que tudo indica, terá ficado com o pé preso no acelerador, não conseguindo travar ou desviar-se dos obstáculos. Acabou por entrar em despiste, colhendo as vítimas com violência. Só parou quando embateu na placa de sinalização da paragem do autocarro.

No local da colisão todos pensaram no pior, tendo em conta o aparato causado.

"Foi um barulho tão grande que pensei que tinham morrido todos. Só vi o carro a andar muito depressa e a embater nas pessoas. Alguns conseguiram fugir, mas os outros ficaram parados e foram mesmo apanhados pelo carro", contou ao Correio da Manhã uma testemunha do desastre.

As pessoas colhidas pelo automóvel ficaram com escoriações em todo o corpo e sofreram várias fracturas, mas nenhuma corre perigo de vida. O marido da condutora recusou ser assistido pelos profissionais de saúde. Ficou durante várias horas no local do acidente, desesperado e sem conseguir acreditar no que tinha acontecido.

ESTACIONAM MAL E LEVAM MULTAS

Enquanto decorriam os trabalhos de remoção do veículo acidentado, vários agentes da PSP foram passando multas às dezenas de carros que estavam mal estacionados, quer em cima de passeios quer na berma. De acordo com fonte da polícia, o pouco espaço que ficou na estrada também pode ter estado na origem do acidente.

MORTE ACIDENTE DESPISTE SINISTRALIDADE ALGARVE
Ver comentários