Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

DESTINO ERA ANGOLA

As 20 carrinhas apreendidas anteontem à noite quando se preparavam para ser despachadas por navio, em Lisboa, tinham como destino Angola e haviam sido adquiridas por um homem já identificado, apurou o CM.
7 de Fevereiro de 2003 às 00:00
A PSP ainda não está na posse da informação que permita uma compreensão total deste caso, nomeadamente para saber se a única infracção cometida, e que originou a apreensão, foi a fuga ao pagamento do imposto de circulação.

Foram apanhados furgões de sete lugares, usados já com alguns anos, junto de um terminal de contentores da Rocha de Conde de Óbidos, Alcântara, mas, como apurámos, a acção resultou de um golpe de sorte. É que agentes da 4.ª Divisão num carro-patrulha que passava na zona, pelas 19h30, estranharam a presença de tantas carrinhas já noite cerrada.

Num contacto para a base de dados da Polícia, apuraram, pelas matrículas, que os furgões constavam para apreensão, a pedido da Direcção-Geral dos Impostos, por fuga ao imposto de selo. Apesar da irregularidade, a Alfândega de Lisboa despachara a mercadoria, segundo o Ministério das Finanças, porque “do ponto de vista aduaneiro tudo se encontrava regularizado”, uma vez que as viaturas “não eram roubadas” e “não detinham matrículas falsas”.

A Polícia, com uma operação que envolveu 15 elementos, foi a tempo de impedir o embarque e identificar o indivíduo que adquiriu as carrinhas para as vender a Angola. A PSP está agora a verificar se há mais ilegalidades, tendo em conta que África é um mercado privilegiado para escoar viaturas furtadas em Portugal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)