Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Detido burlão que exigia dinheiro para não divulgar fotos íntimas de mulheres que conheceu no Facebook

Arguido pernoitava em residenciais em vários pontos do País, fazendo destes crimes o seu rendimento.
Correio da Manhã 5 de Agosto de 2020 às 08:58
Burla através das redes sociais
PJ, xxx
Polícia Judiciária
Burla através das redes sociais
PJ, xxx
Polícia Judiciária
Burla através das redes sociais
PJ, xxx
Polícia Judiciária

Um homem, de 53 anos, foi identificado e detido pela presumível autoria de crimes de burla qualificada e extorsão.
 
"A investigação apurou que o arguido, mediante a utilização de uma identidade falsa, através das redes sociais (Facebook), criou amizade com várias mulheres, convencendo-as a facultarem-lhe fotografias ou filmes de cariz íntimo/sexual", começa por dizer o comunicado enviado pela Polícia Judiciária.

O modus operandi parecia simples: depois de obter as imagens, burlão exigia montantes elevados de dinheiro para que as fotografias e filmes não fossem divulgados a amigos e familiares das vítimas.

O arguido vive "de forma itinerante pelo País", pernoitando em residenciais e tera feito deste crime o modo de vida, nos últimos meses. "Está referenciado, em vários locais, designadamente em Peso da Régua, Braga, Paços de Ferreira e Évora", lê-se na nota.

O detido, sem ocupação laboral, foi presente às Autoridades Judiciárias competentes, ficando sujeito a apresentações bissemanais, proibição de acesso a redes sociais e proibição de contacto com as vitimas.

A Polícia Judiciária continua a desenvolver diligências de investigação para perceber o número de vítimas atingidas.


Vila Real Polícia Judiciária crime lei e justiça polícia crime organizado burla
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)