Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Detido com arsenal bélico

Uma espingarda G3 e uma kalashnikov foram duas das armas de guerra encontradas anteontem pela PJ do Porto na posse de um homem de 44 anos, dono de um café na zona de Estarreja.
9 de Janeiro de 2009 às 23:09
Detido possuía espingarda de guerra G3, além de várias caçadeiras
Detido possuía espingarda de guerra G3, além de várias caçadeiras FOTO: Gisela Caridade

As buscas foram realizadas no seguimento de uma investigação iniciada a 27 de Dezembro último, dia em que um homem perdeu a mão numa explosão com uma rebarbadora (ver caixa).

O comerciante, que já havia sido indiciado por tentativa de homicídio e posse de arma ilegal noutros processos, foi apanhado com a kalashnikov – espingarda de assalto Ak47 – no banco traseiro do seu automóvel, apenas escondida por um casaco. A arma estava pronta para ser utilizada e acompanhada de dois carregadores repletos.

A PJ viria ainda a encontrar mais duas caçadeiras, uma delas semi-automática, um revólver .38 Smith & Wesson Special, munição utilizada pelas forças policiais americanas a partir dos anos 20. Duas facas de mato, um bastão e centenas de munições completam o arsenal descoberto nas buscas.

"O arguido criou esconderijos, onde as armas estavam dissimuladas. Este material não se encontra todos os dias e é prova de que estão vivos os circuitos ilegais de tráfico", disse José Monteiro, coordenador da investigação.

SUSPEITO DE ATAQUE COM REBARBARADORA

O comerciante detido pela Polícia Judiciária é suspeito da autoria de um ataque com uma rebarbadora, também em Estarreja, no passado dia 27 de Dezembro. Um homem de 27 anos encontrou uma rebarbadora à porta de casa, mas, assim que ligou o equipamento à corrente, este explodiu, amputando-lhe uma das mãos.

"Vamos agora apurar o possível envolvimento nessa situação. Há indícios disso, já que foi encontrado na sua posse um induzido de uma rebarbadora", esclareceu José Monteiro, coordenador responsável por esta investigação da PJ.

O homem de 44 anos é agora arguido em três crimes de posse ilegal de arma, sendo o mais grave punível até oito anos de prisão.

Ver comentários