Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Detido homem que matou a companheira em Castanheira de Pera e fugiu. Estava em esplanada a beber cerveja

'Pinheiro', de 60 anos, não ofereceu resistência. Foi encontrado a assistir a um jogo de futebol.
Tânia Laranjo 11 de Junho de 2021 às 21:20
Teresa Paula Oliveira tinha 55 anos e trabalhava como feirante
Teresa Paula Oliveira tinha 55 anos e trabalhava como feirante FOTO: Direitos Reservados
O homem suspeito de assassinar a companheira a tiro em Castanheira de Pera, há exatamente uma semana, foi detido esta sexta-feira em Fânzeres, Gondomar. O homem, que estava em fuga há sete dias após a companheira, Teresa Paula Oliveira, ter sido encontrada atingida a tiro, no peito e na cabeça, na cama da casa do casal.

Ao que o CM apurou, Pinheiro, como é conhecido o homicida, estava numa esplanada de um café em Fânzeres a ver o jogo de estreia do Euro 2020, entre Itália e Turquia. O carro do suspeito foi detetado pelas autoridades próximo do local. Após a GNR fazer buscas rápidas, encontraram 'Pinheiro' na esplanada, a beber uma cerveja. O suspeito não ofereceu resistência no momento da detenção.

O homem será agora entregua à PJ de Coimbra e presente a tribunal, este sábado, para ficar a conhecer as medidas de coação a que ficará sujeito.

O alerta para o crime foi dado ao início da madrugada de sexta-feira passada. Teresa Paula Oliveira deixou, na quarta-feira à noite, a filha mais nova, de 17 anos, em casa do avô, na mesma aldeia, mas numa outra zona, e tinha combinado ir buscá-la esta sexta-feira. Como não apareceu, nem respondia às chamadas telefónicas, a família foi procurá-la a casa.

Foi um dos filhos que se deslocou à residência. Não tinha a chave e alertou a GNR e os bombeiros, que arrombaram a porta e se depararam com o cenário trágico. Teresa Paula estava morta na cama. Segundo os moradores, aparentava ter sido atingida a tiro duas vezes - no peito e na cabeça. Já apresentava rigidez cadavérica, o que indiciava que já estaria morta há algum tempo.

O principal suspeito é o companheiro, natural da região Norte, com o qual mantinha um relacionamento conturbado há mais de um ano. Moravam juntos na aldeia desde que Teresa Paula ficou viúva. Fonte próxima da família disse ao CM que o homem é uma pessoa violenta e problemática. Outros afirmaram que a maltratava e lhe exigia dinheiro, mas os vizinhos contam que quando estavam em público não mostravam sinais de conflitos e até seria frequente vê-los de mãos dadas.

Teresa Paula Oliveira era feirante e vendia roupa na praça de Castanheira de Pera. Deixa três filhos.
Ver comentários