Detido pela PJ por burla na compra de imóveis

Apresentava-se como investidor e celebrou vários contratos-promessa de compra e venda. Dizia esperar transferência e pedia adiantamentos.
Por João Mira Godinho|13.01.19
  • partilhe
  • 3
  • +

O homem, de 65 anos, apresentava-se como investidor. E mostrava interesse em adquirir estabelecimentos comerciais e propriedades de valores elevados, especialmente em Faro. Dizia estar à espera de receber um valor avultado e, dessa forma, celebrou vários contratos-promessa de compra e venda na cidade. Foi agora detido, pela Diretoria do Sul da Polícia Judiciária, pelos crimes de burla agravada e falsificação de documentos.

Segundo a PJ, o homem, já com antecedentes criminais no Canadá e sem profissão conhecida, depois de celebrar "os contratos-promessa e falsificando documentos bancários, tentou extorquir dinheiro aos vendedores dos imóveis, alegando que precisava de um adiantamento para desbloquear a transferência bancária". Ainda de acordo com a Judiciária, o detido garantia estar "iminente uma transferência bancária de 200 milhões de euros", dinheiro com o qual iria concretizar a compra dos imóveis - todos "de referência em termos urbanísticos na cidade de Faro e de outras zonas do Algarve".

A PJ refere que o homem praticou esta burla "de forma continuada, nos últimos meses". Mas não adianta quantos proprietários foram alvo do detido. A detenção ocorreu no âmbito de uma investigação tutelada pelo Ministério Público do DIAP de Faro. O homem foi presente a interrogatório judicial, tendo ficado sujeito a apresentações bissemanais, proibição de se ausentar do País e proibição de contactar os ofendidos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!