Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Dez anos ao abandono

O edifício de apoio aos cais fluvial de Lamego, na margem do rio Douro, que custou cerca de um milhão de euros ao Estado, continua abandonado desde que foi construído. O autarca de Lamego, Francisco Lopes, critica a situação. O local está vedado porque, há alguns anos, chegou a ser uma zona de prostituição, após ter sido inaugurado por Paulo Portas.
5 de Dezembro de 2010 às 00:30
Edifício custou um milhão de euros e está completamente abandonado
Edifício custou um milhão de euros e está completamente abandonado FOTO: Almeida Cardoso

Há dez anos, o então Instituto da Navegabilidade do Douro (IND) gastou perto de um milhão de euros na construção do edifício, que volvida uma década, continua a degradar-se e não tem qualquer utilidade. Foi inaugurado por Paulo Portas, então ministro de Estado e da Defesa Nacional, e hoje está sob alçada do Instituto Portuário dos Transportes Marítimos (IPTM) que ainda não tem solução para o futuro do edifício.

"O IND gastou cerca de um milhão de euros no empreendimento, nomeadamente na construção do edifício, criação de uma estrada de acesso ao cais fluvial e um anel interno de acessibilidades, mas até agora sem uma solução rentável", criticou ao CM o autarca de Lamego, Francisco Lopes.

O IND chegou abrir um concurso público para a utilização do edifício para fins turísticos, tendo surgido uma empresa da Régua interessada. Mas o processo ainda não foi concluído e as negociações ainda decorrem. Apesar das tentativas, foi impossível obter uma reacção do IPTM.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)