Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Dez anos para Amor

O Tribunal de Faro condenou, ontem, Amor Demétrio a dez anos de prisão efectiva por violação da própria filha. O colectivo determinou, ainda, uma indemnização no valor de quarenta mil euros.
16 de Janeiro de 2010 às 00:30
Amor Demétrio já tinha cadastro por crimes de cariz sexual
Amor Demétrio já tinha cadastro por crimes de cariz sexual FOTO: Algarvephotopress

Foi dado como provado que Amor Demétrio violou a filha a 25 de Outubro de 2008, quando se encontrava em liberdade condicional. Tinha sido anteriormente condenado a 16 anos de prisão por violação e sequestro de prostitutas.

Amor acabaria por ser detido em Novembro de 2008, pela violação da filha. Mas, quando foram feitas as perícias ao carro do homem, a PJ acabou por descobrir que na viatura tinha estado uma outra prostituta. Esta viria a ser encontrada 14 dias depois da detenção, morta, na mata do Ludo, próximo de Faro. Amor Demétrio é o principal suspeito do homicídio.

A lista de crimes do homem, no entanto, não fica por aqui. Há seis meses foi condenado a dois anos de prisão por ameaçar a ex-mulher de morte e lhe danificar o carro. Actualmente, decorre, no Tribunal de Loulé, um outro julgamento contra Amor Demétrio. Neste caso, é acusado de abuso sexual de uma colega de trabalho.

O homem foi ainda acusado de burla por parte da empresa de detectives Método 3, que trabalha para os pais de Madeleine McCann. Amor terá dito que tinha informações sobre o paradeiro da criança.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)