Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Dez horas barricado

Um antigo agente da PSP, alvo de um mandado de captura para internamento compulsivo, refugiou-se anteontem, durante cerca de dez horas, no escritório do seu advogado, em Constance, Marco de Canaveses, para atrasar a sua detenção pela GNR.
8 de Fevereiro de 2009 às 00:30
O ex-agente Manuel Ferreira à saída do escritório do seu advogado
O ex-agente Manuel Ferreira à saída do escritório do seu advogado FOTO: Jorge Sousa/Lusa

Manuel Ferreira – que era PSP em Ermesinde, é conhecido pelas autoridades por exibir cartazes no quais tece insultos a juízes e procuradores – foi detectado, cerca das 14h30 de anteontem, perto do escritório do seu advogado por uma patrulha da GNR, que tinha um mandado para o deter.

Perante a presença dos militares, o homem entrou no escritório, onde se refugiou, enquanto o causídico, Vítor Pinto Moura, estudava o seu dossiê.

Os militares não podiam entrar no escritório do advogado e não tiveram outro remédio que não esperar até à 01h00 de ontem, altura em que o ex-PSP se entregou. Manuel Ferreira, que já esteve internado em Santa Cruz do Bispo, no Porto, é acusado de ter difamado magistrados de Marco, a quem chamou corruptos.

Quando saiu do escritório, o advogado Vítor Pinto Moura explicou que o seu cliente não quer ser considerado inimputável porque pretende ser julgado pelo tribunal.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)