Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Dez mil candidatos a agentes da PSP

O número de jovens candidatos ao curso de formação de agentes da PSP bateu todos os recordes. Até 9 de Março, data de fecho das candidaturas, a Escola Prática de Polícia (EPP) de Torres Novas recebeu mais de dez mil propostas. A necessidade de um emprego que ofereça estabilidade é uma das principais razões apontadas para esta subida de interesse na carreira de Polícia.
16 de Abril de 2012 às 01:00
A primeira eliminação é feita nas provas físicas. O sonho de muitos candidatos termina logo ali
A primeira eliminação é feita nas provas físicas. O sonho de muitos candidatos termina logo ali FOTO: Rui Miguel Pedrosa

De mochila às costas, os candidatos chegam de vários pontos do País. E preparam-se para o principal teste que vai determinar, logo na primeira fase, se ficam ou não: as provas físicas. Queixam-se da dificuldade dos exercícios. Muitos terminam logo ali o sonho.

O director da EPP, superintendente Luís Simões, conta que o grau de exigência se mantém, desde sempre, na selecção de candidatos. Os agentes que estão actualmente de serviço nas esquadras - 30 mil, de norte a sul do País - foram ali formados. Mas a dificuldade das provas, sobretudo as físicas, "até tem vindo a mudar com o passar dos anos" e "são perfeitamente acessíveis a quem estiver em boa forma física".

Para este responsável, o desejo de um emprego estável pode não ser a única razão do número elevado de candidaturas. É que, pela primeira vez, as inscrições foram feitas apenas on-line, o que facilitou o acesso.

Luís Simões revela que há quem arrisque apresentar candidaturas exibindo um registo criminal onde constam crimes de roubo, por exemplo; ou mesmo quem falsifique habilitações literárias - o mínimo é o 12º ano - para poder aceder. Dez por cento dos candidatos têm um curso superior.

A profissão de Polícia "ganhou notoriedade nos últimos anos e, independentemente da crise no emprego, há muitos que querem segui-la pelo valor que lhe atribuem", considera.


SÓ OS MELHORES TREZENTOS SERÃO SELECCIONADOS

Depois das provas físicas e dos testes psicológicos, daqui a sete meses serão escolhidos os mais bem classificados para os próximos desafios: avaliação de conhecimento e provas de cultura geral. Haverá depois entrevistas pessoais e provas médicas no final. Ficam então dois mil aprovados. Mas só os melhores 300 serão seleccionados para o curso de polícias, que arranca em Setembro próximo.

PROVAS FÍSICAS SÃO O MAIS DIFÍCIL DE PASSAR

As provas físicas são "o mais difícil". Para ser aprovado, cada candidato tem de passar cada um dos exercícios. Basta reprovar num deles para ficar afastado do concurso.

Há corridas de 100 e 1000 metros, salto em comprimento, salto ao muro, flexões na barra e no chão, e abdominais. Na tarde em que o CM acompanhou as provas, ficaram aptos 58 dos 95 candidatos. Apenas um era mulher.

POLÍCIAS ESCOLA TORRES NOVAS AGENTES PROVAS FÍSICO DESEMPREGO CANDIDATOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)