Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Dificuldade no trabalho

Jovens com deficiência motora participaram ontem numa iniciativa promovida pela Associação Salvador com o objectivo de obter ferramentas para encontrar emprego. Soraia Santos, de 27 anos, que sofre de distrofia muscular facio-escápulo-umeral e é licenciada em Gestão de Empresas, veio do Porto para "aprender técnicas que tornem um currículo mais apelativo e dêem maior valorização numa entrevista de emprego".

8 de Maio de 2011 às 00:30
Desemprego atinge 30% dos deficientes em Portugal
Desemprego atinge 30% dos deficientes em Portugal FOTO: Bruno Colaço

"Terminei o curso em 2009, mas não consigo trabalho. E para fazer o estágio estive mais de um ano à espera", disse.

Salvador Mendes de Almeida, presidente da associação, disse que "o desemprego entre pessoas com insuficiência motora é três vezes superior ao da restante população", ou seja mais de 30%, pelo que é decisivo investir na formação.

Às explicações avançadas pelos formadores, os jovens iam apresentando as dificuldades que enfrentam. Margarida Sousa, de 25 anos, de Lisboa, com paralisia cerebral contou que até hoje não conseguiu ter um emprego apesar de ter o 12º ano.

"As dificuldades na obtenção de trabalho são em parte agravadas por a lei das quotas no emprego não ter sido regulamentada", disse Margarida Rosenbush, advogada da sociedade CCA Advogados.

deficiência trabalho dificuldade formação jovens
Ver comentários