Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Disparam crimes contra animais

GNR registou 767 maus-tratos e abandonos no ano passado.
João Tavares 7 de Março de 2017 às 01:30
A lei prevê, para casos de maus-tratos que resultam na morte dos animais, penas de prisão até aos dois anos
A lei prevê, para casos de maus-tratos que resultam na morte dos animais, penas de prisão até aos dois anos FOTO: Direitos Reservados
O número de crimes contra animais de companhia disparou em 2016. Se por um lado o número de ocorrências participadas junto das autoridades policiais baixou, por outro o número de casos mais graves subiu. No ano passado, a GNR registou 767 crimes, o que corresponde a uma média de dois crimes todos os dias. Só no distrito de Setúbal foram 157.

A lei começou a ser aplicada em 2014 e a GNR, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), registou no ano passado um total de 3694 denúncias. Um número inferior (menos 116 casos) comparado a 2015. Contudo, registaram-se mais 112 crimes, referentes a maus-tratos e abandono de animais. Estes podem ser punidos com pesadas multas ou penas de prisão até dois anos. As penas de prisão destinam-se a casos de maus-tratos mais graves, que terminem com a morte dos animais.

Janeiro, fevereiro e março foram os meses em que se registaram maior número de denúncias (361, 366 e 374 respetivamente). Em contraponto, os dois últimos meses do ano registaram o maior número de crimes (73 cada). Segundo a GNR, o abandono de animais dispara nos meses de verão, com junho, julho e agosto a registarem um total de 78 casos.

Lisboa surge como o distrito com o maior número de denúncias (591), seguido de Setúbal (556). Quanto ao número de crimes, Setúbal lidera de forma destacada: dos 157 registados, 93 foram por maus-tratos e 64 por abandono. Seguem-se Faro (64), Porto (61) e Lisboa (56).
animais crimes GNR maus-tratos abandonos estatísticas
Ver comentários