Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

“Disse bom dia e esfaqueou-o”

"Dei-lhe coisas que não dei aos meus filhos, e agora ele esfaqueou o meu marido. Nunca pensei que ele fosse capaz de uma coisa destas", desabafou em lágrimas Maria Ilídia Silva, poucas horas depois de ver o marido ser atacado por Domingos Saleiro - um homem que ela acolheu em casa, quando ele tinha seis anos. O agressor está a monte.
9 de Setembro de 2012 às 01:00
Maria Ilídia Silva estava muito abalada com a agressão de que o marido foi alvo
Maria Ilídia Silva estava muito abalada com a agressão de que o marido foi alvo FOTO: Nuno Fernandes Veiga

João Esteves Silva, que hoje comemora 76 anos, estava ontem em frente à sua casa, por volta das 11h00, quando viu Domingos Saleiro, de 38 anos, no fundo da rua a dirigir-se para ele. "Quando chegou ao pé do meu marido, disse bom dia e esfaqueou-o logo. Primeiro tentou acertar-lhe na barriga, mas ele, para se defender, meteu o braço à frente e foi cortado", contou Maria Ilídia Silva.

O agressor foi acolhido pela vítima quando ainda era uma criança, e aos 23 anos o casal ofereceu-lhe um terreno, com uma casa e ainda 2500 euros. Poucos meses depois, o homem pegou fogo à habitação e desapareceu durante alguns meses.

"No ano passado, ele tentou assaltar-nos e decidiu pegar fogo à habitação. O incêndio destruiu uma arrecadação e ainda alguns galinheiros", relata Maria Ilídia. "Ele sempre foi um rapaz bondoso e ajudava-nos muito. O problema é que quando ele bebe, perde completamente o controlo do que faz. Parte-me o coração ver um menino que eu criei desde pequeno ter-se tornado assim", remata a mulher.

A vítima foi levada ao Hospital de Aveiro, levou pontos no braço e teve alta por volta às 14h30.

ESTARREJA AGRESSÃO HOSPITAL AVEIRO ESFAQUEADO
Ver comentários