Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Doença renal crónica atinge um em dez portugueses

Um em cada dez portugueses sofre de doença renal crónica, que pode obrigar o doente à diálise ou transplantação do órgão.
6 de Março de 2007 às 12:12
Em Portugal são cerca de 800 mil as pessoas que sofrem desta doença. Para sensibilizar a opinião pública para a questão, assinala-se esta quinta-feira o Dia Mundial do Rim. A Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN) decidiu este ano escolher a doença renal crónica como tema da efeméride, recordando que esta patologia “constitui um grave problema de saúde pública”, segundo divulga esta segunda-feira a imprensa nacional.
De acordo com a SPN, “a actual epidemia de diabetes e a obesidade poderão contribuir para números mais elevados no futuro”. Portugal regista anualmente 2200 novos casos de insuficiência crónica terminal, fase em que a doença conduz à falência do órgão, existindo actualmente 14 mil doentes dependentes de diálise ou de transplante renal.
Para os que necessitam de um transplante de rim, o problema é acrescido se sofrerem de obesidade, uma vez que existem maiores riscos de morte ou de falha do órgão no primeiro ano após a operação.
Além disso, o rim é o órgão mais transplantado na Europa, seguido do fígado, do coração e do pulmão. No nosso país, o transplante do rim é o segundo mais efectuado (380 intervenções em 2005), seguido da córnea (498 intervenções em 2005).
Em Portugal, um dos obstáculos à doação de rim em vida era uma legislação que obrigava que à relação de parentesco até ao terceiro grau entre dador e doente. O Governo decidiu alterar a legislação, tendo apresentado uma proposta cujo principal objectivo é “facilitar a efectivação de transplantes”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)