Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

DOENTES CUSTAM 100 MILHÕES

O Estado português gasta anualmente mais de 100 milhões de euros (20 milhões de contos) no tratamento dos doentes infectados com o vírus da sida. Cada paciente custa dez mil euros (2.000 contos) em medicamentos e exames.
4 de Julho de 2002 às 21:21
Os cálculos são do coordenador da Comissão Nacional de Luta Contra a sida (CNLCS), Fernando Ventura, que, em declarações à Lusa, frisou que "todo o investimento que se faça na área da prevenção" da doença "permite poupar muito mais do que se gasta".

Desde 1983, ano em que foi registado o primeiro caso de VIH/sida em Portugal, já foram notificados 20.526 casos de VIH/sida.

Nestas quase duas décadas morreram já 5.815 doentes. Números que, apesar de "continuarem graves", não têm, segundo Fernando Ventura, qualquer importância a nível mundial, mas sim a nível europeu, onde Portugal ocupa o segundo lugar (a seguir à Ucrânia) dos países com mais VIH/sida (27 mil casos em 2001).

Apesar da situação estar a melhorar - estavam estimados 36 mil casos em 2000 -, o coordenador da CNLCS reconhece que, “tal como em todo o Mundo, o combate à sida está a falhar em Portugal”.

Fernando Ventura salienta, no entanto, a redução de novos casos: 2366 em 1998, 2269 em 1999, 2003 em 2000 e 1771 em 2001. Até 30 de Junho foram notificados 432 casos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)