Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Dois assaltos por semana a multibancos

Retroescavadoras; rebarbadoras; com maçaricos e botijas de gás, para explosões à bomba, foram os recursos usados em 2011 para roubar multibancos e aceder às dezenas de milhares de euros no interior. A GNR, na área por si patrulhada, registou no ano passado 113 assaltos a caixas ATM, uma média de dois por semana.

5 de Janeiro de 2012 às 01:00
ATM na  Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, ontem de madrugada, foi o último alvo
ATM na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, ontem de madrugada, foi o último alvo FOTO: Mariline Alves

Um número aquém da realidade, visto que a Guarda tem a seu cargo 94 por cento da área do território continental, mas cabe à PSP – cujos dados de assaltos a ATM não estão disponíveis – fazer o patrulhamento em grandes centros como Lisboa e Porto.

Estes crimes – de que o último exemplo, na madrugada de ontem, foi o roubo de uma caixa ATM instalada à entrada da Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, com recurso a rebarbadora – criam alarmismo entre os comerciantes e residentes que, ao viverem muitas vezes paredes-meias com multibancos, estão sujeitos à destruição dos seus edifícios, até à bomba.

O CM esteve ontem com dez vítimas de 2011, no Algarve, Margem Sul e na zona Centro – que depois dos ataques a que foram sujeitas já não voltaram a querer multibancos instalados perto de si.

Um alto responsável policial, contactado pelo CM, faz duras críticas ao Sistema Interbancário de Serviços (SIBS) pela forma como distribui as 14 mil caixas espalhadas pelo País "sem o aval das forças de segurança, quanto a condições de segurança nos locais. E a população vive num clima de insegurança, junto a caixas com 80 mil euros..."

Para este responsável policial, "não deveriam instalar os multibancos nos prédios residenciais e em ruas pouco movimentadas, com as máquinas viradas para a rua. Também o sistema de tintagem das notas, em Portugal, não presta", lamenta.

RETIRA ATM PARA EVITAR ROUBOS

Para evitar novos assaltos, Olivier Ruivo mandou retirar do seu supermercado, em Santa Eufémia, Leiria, o ATM que foi encontrado armadilhado e pronto a explodir, na madrugada de 8 de Dezembro. "Tivemos sorte de ter passado uma patrulha da GNR e os ladrões terem fugido, senão tinham rebentado com todo o edifício", disse Olivier Ruivo. Os utilizadores não gostaram de ter ficado sem multibanco, pois o mais próximo fica a um quilómetro.

ALDEIA PERDEU A ÚNICA CAIXA

A freguesia de Bom Sucesso, na Figueira da Foz, está sem uma única caixa multibanco desde Julho, altura em que o equipamento e parte do edifício da pastelaria onde estava instalada foram destruídos à bomba. A população tem agora de percorrer sete quilómetros até à caixa ATM mais próxima, na Tocha.

"Faz-nos muita falta", diz Carmelinda Andrade, residente no Bom Sucesso. Fernando Oliveira, que anteriormente "fazia todas as operações no multibanco", lamenta agora ter de deslocar-se de carro para fazer um simples levantamento. O equipamento foi destruído por um gang que injectou gás na máquina e provocou a explosão com uma bateria de automóvel. A explosão causou o desabamento do tecto da pastelaria e rebentou paredes. Esta é a segunda caixa desactivada na povoação devido a assaltos. "A primeira estava no mercado e foi retirada em 2009, também após um assalto", recorda António Carramona.

DISCURSO DIRECTO

"ATM TRAZ INSEGURANÇA", Virgílio Constantino, Presidente ANAREC 

Correio da Manhã – Ter um ATM nos postos de combustível aumenta o risco de roubo?

Virgílio Constantino – Acarreta sempre alguma intranquilidade e insegurança, gerida com bastante preocupação.

– Os proprietários dos postos pensam retirar os ATM?

– Não. Os equipamentos são considerados um investimento de utilidade pública e não queremos prejudicar o consumidor, que não tem culpa dos assaltos.

– Manter o ATM compensa risco?

– Estamos habituados a defender o património, bens e pessoas.

SEGURANÇA ROUBO MULTIBANCO ASSALTO GNR ATM
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)