Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

DOIS FERIDOS EM DISCUSSÃO

Dois jovens queixam-se de terem sido agredidos ontem de madrugada à porta da discoteca 'Konvento', na zona de Santos, em Lisboa, por um segurança daquele espaço de diversão.
28 de Setembro de 2003 às 00:00
A discoteca Konvento faz parte do Grupo K, que também detém o Kremlin e a Kapital
A discoteca Konvento faz parte do Grupo K, que também detém o Kremlin e a Kapital FOTO: Jorge Godinho
Foram conduzidos ao Hospital de S. José, onde deram entrada cerca das 05h30, e um deles foi operado de urgência. A direcção da discoteca desmentiu já a agressão.
A 30.ª Esquadra da PSP de Lisboa, em S. Bento, tomou conta da ocorrência e um elemento policial confirmou que "um dos jovens agredidos, que teve alta do hospital, já apresentou queixa na esquadra".
Pedro Balaia, de 19 anos, fracturou o maxilar e foi ontem à tarde operado de urgência. Segundo o seu irmão, Gonçalo Balaia, de 26 anos, o jovem "sangrava também dos ouvidos" quando foi levado ao hospital.
O outro ferido, Miguel Cruz, também de 19 anos, sofreu hematomas na face e na cabeça. Depois de ter sido assistido no hospital, Miguel teve alta, tendo deixado o Hospital de São José pelas 08h00. Depois foi à esquadra apresentar queixa.
Pedro Balaia, sabe o nosso jornal, pretende também apresentar queixa logo que tenha alta do hospital.
Segundo Gonçalo Balaia, "Pedro e Miguel pretendiam entrar na discoteca 'Konvento', onde se encontravam quatro amigas", mas o porteiro não deu permissão. Ainda de acordo com Gonçalo Balaia, "a interdição, como quase sempre acontece, provocou uma discussão entre os que pretendiam entrar e o porteiro". Neste caso, "o meu irmão e o amigo estavam a explicar ao porteiro que apenas queriam chamar as quatro amigas que estavam dentro da discoteca, a fim de irem para outro lado divertirem-se".
Gonçalo Balaia prossegue: "Um segurança da discoteca saiu e sem mais nem menos começou a agredir brutalmente o Pedro e o Miguel, que mal tiveram tempo de se defenderem". Paulo Dâmaso, director-geral do Grupo K, que gere a 'Konvento', desmente a versão. Segundo explica, "os jovens não foram agredidos pelos seguranças, antes pelo contrário. Os seguranças foram apaziguar uma discussão que estava a acontecer entre os jovens. Houve mesmo agentes da PSP que foram agredidos e foi necessário a Polícia ir buscar o agressor dentro da discoteca. Tudo está filmado e as autoridades já viram o filme da ocorrência", concluiu.
OUTROS INCIDENTES
BATEU E FUGIU
Dois indivíduos foram agredidos, na madrugada do dia 14, nas Escadinhas da Praia, em Lisboa, por um indivíduo que se terá refugiado na discoteca Kremlin. Segundo as autoridades policiais, o agressor foi um vigilante da discoteca, dado não confirmado pelas vítimas, que falaram num anónimo.
JOVEM BALEADO
Um jovem de 24 anos foi baleado por desconhecidos, com três tiros no abdómen, na madrugada do dia 8, à porta da discoteca ‘W’, em Lisboa. O incidente registou-se depois de a vítima ter sido conduzida por seguranças para o exterior do estabelecimento, após alguns clientes terem manifestado a suspeita de que estaria armado.
TIROS NA PORTA
Três indivíduos, impedidos de entrar na discoteca Kremlin dispararam, na manhã do dia 7 de Junho, seis tiros contra a porta do espaço e fugiram. Os indivíduos estavam encapuzados e cumpriram as ameaças feitas quando lhes foi recusada a entrada no estabelecimento de diversão nocturna.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)