Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Dois gangs ‘varrem’ casas da Margem Sul

Dois gangs de assaltantes (um deles composto por estrangeiros) assola há pelo menos três meses a Margem Sul do Tejo com uma vaga de assaltos a residências. Os crimes, denunciados pelo CM de 14 de Agosto, estão a ser praticados numa zona que compreende os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra, estando os ladrões mais interessados em ouro e artigos informáticos.
17 de Outubro de 2010 às 00:30
Uma rua de Oleiros, localidade da freguesia de Azeitão, Setúbal, onde se registaram inúmeros furtos a casas
Uma rua de Oleiros, localidade da freguesia de Azeitão, Setúbal, onde se registaram inúmeros furtos a casas FOTO: Vítor Mota

A onda de crimes começou no princípio de Agosto. Moradias da freguesia de Azeitão, concelho de Setúbal, cujos moradores estavam ausentes, eram invadidas pelos assaltantes. Escalando até janelas abertas, os ladrões entravam nas residências, roubando ouro e dinheiro. Nos primeiros tempos, a GNR registou mais do que uma queixa diária de furtos nesta zona.

Em Setembro, a cadência de furtos em moradias começou a decrescer. De momento, há uma média de duas a três queixas de assaltos a residências por semana, feitas à GNR. Mas, segundo fontes desta força de segurança disseram ao CM, foi possível dar início à recolha de provas, apesar de escassas, que indicam a presença de pelo menos dois grupos distintos de assaltantes.

Um dos gangs será composto por portugueses e o outro apenas por estrangeiros (alegadamente da Europa de Leste). Actuaram, nas últimas semanas, num raio de 15 a 20 quilómetros, compreendendo os concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela.

Esforçando-se por não deixar quaisquer vestígios, os ladrões levam ouro, dinheiro e, principalmente, artigos informáticos. Uma das últimas queixas de crimes cometidos pelos dois gangs foi apresentada na segunda-feira, na GNR de Azeitão. A casa de uma idosa em Oleiros foi roubada.

Ver comentários