Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Dois homens violam jovem bêbeda em casa após noite de copos no Cais do Sodré

Violação teve lugar numa casa em Queluz.
João Tavares 10 de Agosto de 2019 às 09:31
Noite começou na zona dos bares do Cais do Sodré e terminou de forma violenta numa casa em Queluz
Cais do Sodré, em Lisboa
Noite começou na zona dos bares do Cais do Sodré e terminou de forma violenta numa casa em Queluz
Cais do Sodré, em Lisboa
Noite começou na zona dos bares do Cais do Sodré e terminou de forma violenta numa casa em Queluz
Cais do Sodré, em Lisboa
A jovem venezuelana, de 19 anos, combinou com uma amiga irem divertir-se para a zona de bares do Cais do Sodré, em Lisboa. Encontraram-se com outras pessoas – alguns amigos, outros desconhecidos – e acabaram a noite numa casa em Queluz, Sintra.

Nesse local a jovem foi violada por dois homens, de 26 e 34 anos, agora detidos por inspetores da PJ. Ficaram ambos em prisão preventiva.

O crime teve lugar na noite de sábado para domingo. A jovem encontrou-se com a amiga e foram para o Cais do Sodré. O namorado da amiga também se juntou ao grupo, com outros amigos que a vítima desconhecia.

Depois de ter ingerido algumas bebidas alcoólicas, a venezuelana decidiu acompanhar o grupo até à residência do namorado da amiga, em Queluz. E na casa continuaram a confraternizar.

Um dos amigos acabou por ir embora, o casal de namorados isolou-se numa divisão da casa, até que a jovem estrangeira ficou na companhia dos dois homens, que ela tinha conhecido nessa noite. Pouco depois, o casal ouviu o barulho de choro e a voz da amiga em tom aflito.

Foi então que deram com a jovem a ser violada pelos outros homens, cessando de imediato a agressão sexual.

Descompensada e a chorar, a vítima vestiu-se à pressa, saiu de casa sozinha, apanhou o comboio e deslocou-se ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde acabou por dar entrada e relatar o que tinha acontecido. O caso foi registado pela PSP, que, de imediato, alertou a Polícia Judiciária, dada a natureza do crime.

PORMENORES
Sem morada
A Polícia Judiciária acabou por deter os suspeitos na madrugada de quarta-feira. Nenhum tinha morada certa, o que causou algumas dificuldades na investigação. Foram detidos em plena rua.

Situação ilegal
Segundo o Correio da Manhã conseguiu apurar junto de fonte ligada a este processo judicial, um dos violadores agora detidos pela Polícia Judiciária encontra-se em situação irregular no País.

Preventiva
Dada a gravidade do crime cometido, um juiz aplicou-lhes após primeiro interrogatório judicial a medida de coação mais grave, a prisão preventiva. Estão ambos indiciados por violação.
Cais do Sodré Sintra Queluz Lisboa Polícia Judiciária crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)