Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Dois irmãos exploravam prostituição

Sob a fachada do bar Arco-Íris eram combinados encontros sexuais.
I.J. 2 de Junho de 2017 às 09:05
Bar servia de fachada para os crimes
Prostituta
Prostituta
Bar servia de fachada para os crimes
Prostituta
Prostituta
Bar servia de fachada para os crimes
Prostituta
Prostituta
Os dois irmãos brasileiros que foram detidos pela GNR de Pombal por explorarem uma casa de prostituição, foram condenados pelo Tribunal de Leiria a penas de prisão, por lenocínio, tráfico de estupefacientes e detenção de arma proibida.

O processo envolve mais 11 arguidos, dez dos quais foram também condenados. As penas variam entre os cinco anos e os quatro meses.

O julgamento, que decorreu no Tribunal de Leiria, começou a 6 de março, mais de um ano depois da operação da GNR, que desmantelou uma casa na Redinha, Pombal, onde as mulheres foram forçadas a prostituir-se, durante quatro anos.

Sob a fachada do bar Arco-Íris, eram combinados os encontros sexuais, que ocorriam em quartos, no piso superior.
GNR Redinha Pombal Tribunal de Leiria Arco-Íris prostituição
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)