Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Dois operários morrem em brutais acidentes de trabalho

Homem de 51 anos morre arrastado por argolas de betão em Guimarães e outro, de 62, morre em queda em Famalicão.
Fátima Vilaça e Manuel Jorge Bento 7 de Agosto de 2018 às 01:30
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Acidente de trabalho mata operário em Guimarães
Vicente Fernandes, de 51 anos, soltava as correntes de segurança de uma carga de argolas de cimento que tinham acabado de chegar num camião à obra onde trabalhava, em Abação S. Tomé, Guimarães. Sem que nada o fizesse prever, as argolas desprenderam-se do camião e arrastaram o trabalhador pelo terreno. Vicente Fernandes ainda foi socorrido, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no local onde sofreu o acidente.

Já em Bairro, Vila Nova de Famalicão, um homem de 62 anos morreu noutro acidente de trabalho, na Hidrocotão. Estava a subir uma escada quando se desequilibrou e caiu, de uma altura de cerca de três metros, sobre um ferro que lhe atravessou o corpo. À chegada ao local de elementos dos bombeiros de Riba de Ave, o operário estava já em paragem cardiorrespiratória. Apesar das manobras de reanimação, o óbito acabou por ser declarado ainda no local. Além da corporação, estiveram também no local uma equipa médica de emergência e reanimação do INEM e o Núcleo de Investigação Criminal da GNR.

O acidente em Abação S. Tomé aconteceu cerca das 14h30 desta segunda-feira, numa obra particular a cerca de 200 metros da igreja paroquial da freguesia. Já durante a manhã tinham sido descarregadas argolas de cimento e a vítima mortal estava, juntamente com o patrões e outros colegas, a colocá-las num poço de água que estavam a construir. Uma equipa destacada pela Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no local e abriu um inquérito de investigação para perceber o que provocou o acidente mortal.

PORMENORES
Choque
O patrão de Vicente Fernandes estava a manobrar a grua na mesma obra quando o acidente ocorreu. Ficou em choque ao perceber que o funcionário não apresentava sinais vitais.

Socorro rápido
Os bombeiros de Guimarães e a equipa médica da VMER da cidade ainda tentaram manobras de reanimação, mas já não foi possível salvar o trabalhador, que vivia na vila de Ronfe.

Autópsia esta terça-feira
O cadáver de Vicente Fernandes foi removido do local cerca das 16h00 e levado pelos bombeiros para a morgue do Hospital de Guimarães. Deve ser autopsiado esta terça-feira no IML local.
Ver comentários