Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Dois médicos e três farmacêuticos arguidos por burla

Inquérito revelou que os indiciados forjavam receitas médicas.
17 de Outubro de 2014 às 21:11
Em média, a comparticipação por receita rondava os 700 euros
Em média, a comparticipação por receita rondava os 700 euros FOTO: Jupiter Images

Dois médicos e três farmacêuticos estão entre os arguidos levados a julgamento por fraude com utilização de receitas médicas, crime que causou um prejuízo superior a 1,3 milhões de euros ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).


O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), que comunicou o "encerramento do inquérito com a acusação de 20 arguidos, três dos quais pessoas coletivas", revelou que os indiciados "forjavam receitas" médicas.


O receituário era depois submetido ao "pagamento da comparticipação pelo SNS dos medicamentos, de elevado preço e comparticipados a 100 por cento ou 95 por cento". "Em média, a comparticipação por cada receita rondava os 700 euros", sublinhou o DCIAP, acentuando que "os medicamentos assim obtidos foram introduzidos no mercado intracomunitário, em países nos quais o seu preço de venda ao público é mais elevado".

médicos farmacêuticos arguidos burla receitas médicas
Ver comentários