Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Dono de café acorda e trava ladrão a tiro

Vítima, que vive na parte de cima do espaço em Felgueiras, disparou contra assaltante e evitou roubo.
Patrícia Lima Leitão 21 de Dezembro de 2017 às 01:30
Proprietário do café Nascer do Sol, em Margaride, baleou um dos assaltantes
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Proprietário do café Nascer do Sol, em Margaride, baleou um dos assaltantes
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Proprietário do café Nascer do Sol, em Margaride, baleou um dos assaltantes
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Jovem de 18 anos baleado em tentativa de assalto em Felgueiras
Um jovem de 18 anos, que estava com dois outros ladrões a assaltar o café Nascer do Sol, em Margaride, Felgueiras, foi baleado num dos braços, perto da cervical, pelo proprietário do espaço, que mora na parte de cima e, ao aperceber-se de barulho durante a madrugada desta quarta-feira, tentou evitar o crime. O ladrão foi transportado em estado grave para o Hospital de Braga.

O grupo de três assaltantes ainda partiu o vidro de uma das janelas do café mas não conseguiu consumar o assalto, cerca das 03h30. Depois de um deles ter sido baleado, os outros dois puseram-se em fuga.

"À nossa chegada, encontrámos a vítima que tinha sido atingida com uma arma de fogo. O jovem foi considerado ferido grave, tendo em conta que a bala ficou alojada", contou ao CM Hugo Ribeiro, segundo comandante dos Bombeiros de Felgueiras.

"Eu e o meu marido ouvimos o barulho do vidro a partir-se e adivinhámos logo que nos estavam a assaltar o café. Não sei se foi ele ou não que disparou, ele só me disse para chamar a GNR", contou Emília Rosa, também proprietária do café.

Os ladrões atuaram de cara destapada e de luvas e fugiram depois de carro. "O meu marido ainda viu dois deles a fugir. Eu vinha a descer as escadas quando comecei a ouvir os tiros e quando cheguei já só vi o rapaz no chão e chamei a ambulância", disse ainda. Já José Nunes da Costa, o proprietário, não quis prestar declarações ao CM.

A GNR esteve no local mas a investigação do caso passou para a alçada da Polícia Judiciária de Braga. Os outros assaltantes continuam em parte incerta.

PORMENORES 
Café a laborar
O café foi assaltado três horas depois de ter fechado, pela meia-noite. E, após o crime, ontem de manhã já estava a laborar com normalidade. Os clientes falam em aumento de criminalidade.

Ouvido na GNR
O proprietário, José Nunes da Costa, esteve durante a manhã de ontem a prestar declarações no posto da GNR local. À hora do almoço, regressou ao café, onde ficou a trabalhar.

Alvo de roubos
Desde que está aberto, o café Nascer do Sol, em Margaride, já foi três vezes alvo de roubos. "Este não foi o caso mais grave. Num dos assaltos já nos levaram muitas coisas", disse Emília Rosa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)