Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

DUAS MORTES ENSOMBRAM CONCENTRAÇÃO

Dois motociclistas morreram nas estradas algarvias no fim-de-semana. Os acidentes fatais registaram-se anteontem em Faro e Albufeira. Já na madrugada de ontem um outro ‘motard’ deu entrada no Hospital Distrital de Faro (HDF) com ferimentos graves após uma colisão também em Albufeira.
19 de Julho de 2004 às 00:00
O primeiro acidente ocorreu anteontem às 19h20, na EN125/10, que liga o aeroporto ao recinto da Concentração de Motos, e aconteceu quando o condutor, de 25 anos e natural de Pombal, fazia um ‘cavalinho’ e perdeu o controlo sobre a moto, embatendo na traseira de um carro. Na sequência da colisão, outros dois motociclistas, de 25 e 15 anos, viram-se também envolvidos no acidente, que não lhes causou ferimentos graves. O homem, que apresentava vários traumatismos, foi transportado para o HDF, onde viria a falecer.
Cerca de uma hora depois, a tragédia repetia-se em Albufeira. O despiste de um ‘motard’, que circulava com amigos, provocou a morte no local de José Luís Moreira da Costa, 37 anos, de Santo Tirso. O homem circulava na sua BMW quando, sem os seus companheiros se aperceberam, despistou-se e embateu num obstáculo. Ontem de madrugada, outro motociclista embateu na parte lateral de um táxi e foi projectado, tendo sofrido ferimentos graves.
'MOTRADS' INCOMODADOS
Terminou ontem em Faro a 23.ª Concentração Internacional de Motos. Passaram pela capital algarvia, durante quatro dias, cerca de 21 mil motociclistas, cuja alegria deu um colorido diferente à capital algarvia, onde os ‘motards’ foram bem recebidos pelos residentes que aplaudiam à sua passagem no tradicional desfile do último dia, como fez questão de salientar o presidente do Moto Clube de Faro, José Amaro.
O responsável estava menos contente com a actuação das forças de segurança que “incomodaram os motociclistas sem razão”. “As pessoas deslocavam-se a Faro e, com capacete e sem problemas nas motos, eram mandadas parar várias vezes. Até criaram corredores para as motos que afunilavam o trânsito”, critica José Amaro.
No recinto da concentração, cuja animação cativou muitos, não se registou qualquer incidente, o que prova, segundo o presidente do Moto Clube de Faro, que “os ‘motards’ são pessoas civilizadas que não causam desacatos”, diz José Amaro, criticando o “excesso de zelo das autoridades”.
Ver comentários