Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Duplo homicídio: Vestígios de sangue dentro da residência

Luís e Maria da Luz Capela, de 67 e 68 anos, foram agredidos em casa e depois assassinados num outro local, ainda incógnito para a Polícia Judiciária de Lisboa.
11 de Junho de 2011 às 00:30
Maria da Luz Capela e o marido Luís Capela desapareceram de casa num sábado, 28 de Maio
Maria da Luz Capela e o marido Luís Capela desapareceram de casa num sábado, 28 de Maio FOTO: Pedro Catarino

As autoridades encontraram na moradia do casal, em Casalinhos de Alfaiata, Torres Vedras, vestígios de sangue que indicam que terá havido uma agressão. As duas vítimas terão sido depois raptadas e abandonadas, já depois de mortas, junto à Lagoa Azul, em Sintra, local onde na quarta-feira à tarde foram encontrados os cadáveres, em avançado estado de decomposição.

O sangue encontrado na residência é em pouca quantidade, o que descarta a hipótese de aí ter sido cometido o duplo homicídio. Também na Lagoa Azul não existe qualquer vestígio, o que dá a certeza à PJ de que o crime também não ocorreu ali. O local onde Luís e a mulher foram assassinados continua a ser, assim, um mistério para os inspectores, que numa luta quase contra o tempo tentam encontrar alguma pista que revele o que realmente aconteceu ao casal, que tinha um negócio de madeiras.

Os vestígios de sangue encontrados serão agora analisados, de forma a perceber se pertencem a uma das vítimas ou se a uma terceira pessoa que tenha estado envolvida no crime. As perícias ao peugeot 205, que foi recuperado anteontem ao final da tarde na zona de Algés, serão também determinantes para a PJ.

Todas as hipóteses continuam, no entanto, em aberto e as autoridades colocam mesmo a possibilidade de o crime ter sido cometido por mais do que uma pessoa, de forma a que o casal não reagisse e fosse totalmente dominado.

A autópsia aos corpos revelou ainda que o casal foi morto com cerca de dez facadas – cinco em cada uma das vítimas –, desferidas em várias zonas.

Recorde-se que o casal foi visto pela última vez a 28 de Maio por um dos filhos, de 32 anos. Combinaram almoçar no dia seguinte todos juntos mas Luís e Maria não apareceram. Depois não há mais rasto do casal nem pistas sobre o percurso que fizeram. Foram encontrados já mortos em Sintra, 20 dias após o desaparecimento.

FAMÍLIA REMETE-SE AO SILÊNCIO

"Não tenho mais nada a dizer. Já disse tudo o que sabia às autoridades", foram as respostas dadas pelo irmão e pela prima de Luís Capela, ontem, à reportagem do CM.

Em Casalinho de Alfaiata, a população não esconde o espanto e a surpresa pelo duplo homicídio.

O tema das conversas é tentar perceber os contornos do crime "mas não há nada que nos indique um motivo para estas mortes, até porque não havia sinais exteriores de riqueza", contam vizinhos e amigos do casal Capela, que tomavam ontem o café depois do almoço. António Santos, de 58 anos, nascido e criado na aldeia, conta que a vítima vinha todos os dias ao café para comprar o jornal e tabaco. "Ele fumava muito e falávamos de futebol, havia sempre grande debate."

Na igreja, eram várias as pessoas que consultavam as informações afixadas sobre os funerais de Luís e Maria da Luz Capela. Mas ontem a informação era a de que "aguarda por data e hora a marcar".

MORTE HOMICÍDIO TORRES VEDRAS INVESTIGAÇÃO ESFAQUEADOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)