Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

'É PRECISO BOA CONDIÇÃO FÍSICA'

Com quase 48 anos, Libânio Murteira Reis é um dos mais conhecidos guias intérpretes de Évora, cidade que o viu nascer, e que ganhou desde 1989 um dos seus mais fiéis anfitriões.
7 de Setembro de 2003 às 00:00
Libânio Reis,  47 anos
Libânio Reis, 47 anos FOTO: Carlos Neves
Foi a partir desta altura que acumulou com a profissão de professor (de história, claro está) a organização de passeios, a pé ou de carro, a Évora e a todo o seu distrito.
"Eu sentia naquela altura que os guias que nos visitavam, para além de estarem mal preparados, limitavam-se a mostrar os quatro ou cinco monumentos que são os símbolos da cidade, descurando o restante espólio monumental que é tão ou mais importante que estes”, indica ao CM.
Perante este cenário não é difícil antever que das palavras, Libânio Reis, passou aos actos, organizando passeios que incluíam os famosos monumentos megalíticos da região, "e outros pormenores da nossa monumentalidade que só os guias locais conhecem, pois, por vezes, é preciso sair da rua e entrar dentro de casas particulares".
O sucesso foi de tal ordem que houve a necessidade de criar uma pequena empresa doméstica e hoje não há fim-de-semana em que não tem um ou mais grupos para passear em Évora ou nos arredores. "Com o reconhecimento internacional do valor histórico do centro de Évora, que fez a Unesco classificar a cidade como Património da Humanidade, a cidade-museu tornou-se num dos alvos mais procurados pelos turistas de cultura."
"Hoje em dia, com os catálogos, televisão e, acima de tudo, com a Internet é fácil ter acesso e conhecer os principais monumentos de todo o mundo. Évora não é excepção, daí que tenha havido a necessidade de repensar os circuitos e mostrar aquilo que não está ao alcance de todos. Por outro lado, o turista-tipo de Évora é uma pessoa com uma formação média/alta, exigente e que procura um serviço personalizado".
DESVIAR AS ARMAS
Ser guia não é nada fácil, pois obriga a um apuro físico, já que num dia chegam-se a fazer alguns bons quilómetros a pé. "Nem se imagina. Se, por acaso, tiver dois grupos no mesmo dia, garanto que terei de efectuar muitos quilómetros. Ainda não me dei ao trabalho de os contabilizar, mas cada percurso demora em média três horas, por entre artérias com grandes inclinações que exigem uma boa condição física."
Nestes passeios pedestres, Libânio Murteira Reis convida a conhecer o templo e as muralhas romanas; a catedral românico-gótica do século XIII, a universidade quinhentista, a igreja de S. Francisco e a sua Capela dos Ossos, o aqueduto e as fontes, os antigos bairros da Mouraria e da Judiaria, além de igrejas e palácios de diversas épocas.
Se for de carro, o passeio tem uma duração de quatro horas e inclui a passagem pelo Cromeleque dos Almendres, Anta Grande do Zambujeiro, Gruta do Escoural e a Anta Capela de São Brissos.
Com mais de dez anos de actividade, Libânio Reis já teve a oportunidade de mostrar a cidade a muitas figuras importantes de todo o mundo, acumulando algumas situações caricatas que envolvem sempre a segurança.
"Uma vez fui convidado para organizar um passeio ao Comandante da Região Militar de Madrid, que contemplava uma parte a pé e outra de carro. Na altura de seguir de carro a segurança decidiu que eu não deveria ir com os generais, mas sim com os elementos do Grupo de Operações Especiais. Até aqui tudo bem. O problema foi quando entrei na viatura e tive que desviar pistolas, granadas e metralhadoras para me sentar", revelou.
UM TRABALHO DIVERSIFICADO
Os profissionais da área turística trabalham em diversas operações ligadas ao turismo, acabando por ter uma função diversificada. Nunca há dois dias iguais, pois as horas de trabalho são gastas desde a criação de programas turísticos e respectiva promoção, ao planeamento de visitas guiadas, a organização de eventos turísticos e congressos e ao acompanhamento e animação de grupos de turistas. Enquanto uns trabalham nos diferentes estabelecimentos e organismos ligados à actividade turística, outros há que se dedicam a algumas destas actividades como profissionais liberais, como é o caso de Libânio Reis, que durante a semana ainda tem tempo para dar aulas de história no ensino secundário, duas funções compatíveis.
BILHETE DE IDENTIDADE
Segundo o Sindicato Nacional da Actividade Turística, Tradutores e Intérpretes actualmente existem em Portugal cerca de 900 guias intérpretes, fora aqueles que só estão registados no Ministério do Trabalho. No Alentejo, são sete os profissionais com a carteira profissional de guia intérprete.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)