“Ele vivia para proteger a filha”

O advogado Cláudio Mendes, assassinado a tiro pelo ex-sogro em Fevereiro de 2011, "estava curado" da doença psiquiátrica que lhe foi diagnosticada, afirmou ontem, no Tribunal de Anadia, o psiquiatra Carlos Pereira, que o tratou durante quatro anos.
27.10.12
  • partilhe
  • 0
  • +
“Ele vivia para proteger a filha”
Ferreira da Silva responde pelo homicídio de Cláudio Mendes Foto Eduardo Martins

Após o tratamento, Cláudio era, segundo o médico, uma pessoa normal, com capacidade para gerir a sua vida e não representava perigo para a filha, de quatro anos: "Ele vivia para protegê-la".

Em julgamento, testemunhas falaram da sua recusa em tratar-se, mas, ontem, o médico contou que o advogado foi livremente ao seu consultório e tomou a medicação. Melhorou e deixou de a tomar entre 2009 e 2010 por sugestão do próprio psiquiatra, que considerava que aquele estava curado.

Meses antes do homicídio, o arguido, Ferreira da Silva, procurou o médico para tentar saber o que se passava com Cláudio. Marcou consulta, mas apenas o questionou sobre o que se passava com o ex-genro. "Podemos dizer que foi tentar tirar nabos da púcara?", questionou José Ricardo Gonçalves, advogado dos pais da vítima. "Em certa medida, sim. Mas penso que também estaria preocupado", disse o médico, acrescentando que o engenheiro saiu frustrado por não obter a informação.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
2 Comentários
  • De manuela27.10.12
    POR TER UMA DEPRESSÂO QUÈ TTRATÀVEL, NÂO SE MATA SEJA QUEM FOR MES- MO QUE A FILHA SEIJA JUIZA ISTO È SER MAL FORMADO MESMO QUE A FILHA FIZESSE QUEIJA;ELA E QUE TRATA DO DIVORCIO E NÂO O SOGRO A MORTE JÁ DEVIA ESTAR PRES
    Responder
     
     1
    !
  • De Torque27.10.12
    Se estivesse-mos num país da Europa, e não no corno de África!... este energúmeno estava na "grelha", ao lado dos outros delinquentes a aguardar a sentença possível: 20 a 25 anos de prisão!... Ah pois.. é pai de juiz!...
    Responder
     
     2
    !