Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

“Em poucos segundos ficámos sem nada”, contam vítimas de fogo na Figueira da Foz

Chamas destruíram casa e desalojaram uma família de quatro adultos e duas crianças.
Paula Gonçalves 26 de Dezembro de 2017 às 08:39
Incêndio destruiu uma casa na Figueira da Foz e desalojou uma família de seis pessoas
Habitação em Cantanhede ficou totalmente destruída num incêndio
Chamas destruíram zona residencial do Monte dos Apóstolos em Alandroal
Incêndio destruiu uma casa na Figueira da Foz e desalojou uma família de seis pessoas
Habitação em Cantanhede ficou totalmente destruída num incêndio
Chamas destruíram zona residencial do Monte dos Apóstolos em Alandroal
Incêndio destruiu uma casa na Figueira da Foz e desalojou uma família de seis pessoas
Habitação em Cantanhede ficou totalmente destruída num incêndio
Chamas destruíram zona residencial do Monte dos Apóstolos em Alandroal
A casa de Paulo e Sílvia Lucas em Cova da Serpe, Figueira da Foz, esteve cercada pelas chamas durante os últimos fogos florestais, mas a família conseguiu salvá-la. Até que, ontem, um incêndio nas águas furtadas destruiu-lhes a habitação. "Parece que estava predestinado. Em poucos segundos ficámos sem nada", conta Sílvia Lucas, 31 anos, que residia com o marido, os sogros e os dois filhos de nove e 13 anos.

As seis pessoas ficaram desalojadas e foram acolhidas por familiares. As chamas só atingiram o sótão, mas afetaram a estabilidade de toda a residência. "As paredes estão estaladas e a casa em risco de cair", descreve, em lágrimas, Sílvia Lucas.

Segundo Nuno Osório, comandante dos bombeiros municipais da Figueira, o fogo, pelas 10h00 da manhã, terá sido causado pelo tubo de exaustão de uma salamandra que terá sobreaquecido e, em contacto com roupas e móveis, no sótão, incendiou. "Foi tudo muito rápido. O meu marido viu fumo a sair e quando foi ver deparou-se com a tragédia", diz Sílvia.

No dia 24, uma família de Cantanhede ficou desalojada (ver caixa) e, no Porto, mãe e filho também foram realojados depois de um incêndio num apartamento da rua de Bonfim.

Mãe e as duas filhas ficam sem habitação
Uma casa em Cantanhede ficou destruída pelo fogo que desalojou as três moradoras - uma mulher e as duas filhas adultas. Segundo a GNR, as chamas terão sido causadas por um curto-circuito. As vítimas foram realojadas pela câmara. Alguns vizinhos estão disponíveis para ajudar.

Fogo em salamandra intoxica cinco no Monte dos Apóstolos em Alandroal
Cinco pessoas sofreram uma intoxicação ligeira num incêndio que destruiu, no domingo, o Monte dos Apóstolos, em Rosário, Alandroal. Segundo a Proteção Civil, as chamas obrigaram a retirar 55 pessoas. O proprietário, Fernando Gil, informou, no entanto, que na altura estavam "apenas 12 pessoas no local" e que o espaço "não é uma unidade de turismo de habitação, mas uma casa particular". As chamas terão tido inicio numa salamandra. No socorro estiveram 34 elementos dos bombeiros e GNR.

Morre intoxicado
Uma fuga de gás num apartamento em Beja provocou no domingo a morte a um homem de 26 anos, natural da Gâmbia, e cinco feridos, um dos quais grave. Vitimas terão deixado aquecedor a gás ligado à noite.

Crianças assistidas
Três meninos de 3, 5 e 12 anos foram assistidos no hospital em Castelo Branco devido à inalação de fumo num incêndio em casa. A mãe, de 32 anos, sofreu uma queimadura num braço.

Bombeiro apaga fogo
Um bombeiro do quadro de honra da corporação da Ericeira, em Mafra, interveio a tempo de controlar e extinguir um princípio de incêndio, no domingo de manhã, numa moradia no centro da localidade. O fogo deflagrou no quadro elétrico e foi rapidamente extinto, sem feridos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)