Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Emigrantes temem ataques xenófobos

A comunidade portuguesa residente em Trowbridge, Reino Unido, está com receio de ataques xenófobos. Após o homicídio de Hayley Richards, cujas suspeitas recaem sobre o português Hugo Quintas, alguns emigrantes foram insultados. Para evitar situações mais graves, a polícia britânica já instalou alarmes nas residências dos portugueses.
20 de Junho de 2005 às 00:00
Hayley foi assassinada e as supeitas do homicídio recaem sobre o português Hugo Quintas
Hayley foi assassinada e as supeitas do homicídio recaem sobre o português Hugo Quintas FOTO: d.r.
“A polícia disse para termos cuidado durante estes dias e instalou aqui um alarme, para accionarmos através do comando remoto assim que houver problemas”, disse Domingos Leitão, um dos emigrantes que confirma ter sido contactado por iniciativa da própria polícia.
Depois de uma residente da zona de College Road ter sido insultada dentro da sua própria casa, por dois homens que se aproximaram do seu jardim, houve também um reforço de policiamento nas ruas.
Quinta-feira, dois dias depois do incidente, a polícia apelava para que qualquer testemunha do ataque xenófobo desse indicações sobre os dois homens. A vítima prefere não identificar-se pois ficou muito perturbada.
O sentimento parece ter-se generalizado pela centena de portugueses que ali reside. Helena Lourenço, outra emigrante, diz que a morte de Hayley “tem provocado imensa raiva entre os ingleses, sobretudo vizinhos e amigos da rapariga, que ameaçam vingar-se” nos portugueses, diz. Helena tem quatro filhos e diz que os colegas da escola os insultam. Teme pela sua segurança.
Carneiro Jacinto, assessor do Ministério dos Negócios Estrangeiros, disse ao CM que estas atitudes “são condenáveis” e que a instalação de alarmes resultou de um pedido de auxílio do consulado português em Londres. Fonte da Polícia de Trowbridge disse ao CM que o caso da portuguesa insultada foi uma ocorrência isolada.
A viver nos arredores de Londres, o português Saul Lourenço garantiu ao CM que ainda não foi afectado. O que sabe é o que lê nos jornais.
Entretanto a polícia deteve um segundo suspeito da morte de Hayley. Trata-se de um português de 38 anos que foi libertado pouco depois sob fiança. O primeiro detido, um português amigo de Quintas, está na prisão acusado de obstrução à justiça e destruição de provas.
OUTROS PORTUGUESES VÍTIMAS DE XENOFOBIA
EURO’2004
Depois da vitória de Portugal sobre a Inglaterra nos quartos-de-final do Euro’2004, 80 portugueses foram sitiados por 300 ingleses durante duas horas num bar português, em Thetford, Inglaterra.
IRLANDA
Cinco portugueses escaparam por pouco a um incêndio em Dungannon, na Irlanda do Norte. A Polícia disse tratar-se de um ataque racista. Os ataques aos portugueses ali estabelecidos são frequentes.
CONDENADOS
Sete jovens ingleses foram condenados a 18 meses de prisão por porem inconsciente um português de 55 anos. O emigrante saía de um restaurante quando foi surpreendido pelos agressores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)