Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Empregada acusa padre de agressão

"Pensei que ia para a casa do representante de Deus, mas fui para o inferno", afirma Maria Rosa, que diz ter sido empurrada, depois de despedida, pelo padre de S. João da Madeira, para quem trabalhava, como empregada de limpeza, há quatro meses.
5 de Junho de 2013 às 01:00

A vítima, de 53 anos, foi, ontem à tarde e após a suposta agressão, ao hospital de Santa Maria da Feira.

Abordado pelo CM, o padre Domingos Milheiro disse apenas que "foi um triste incidente que não merece comentários".

Segundo a mulher, o padre não lhe perdoou uma ida ao hospital – por crise nervosa – e despediu-a , empurrando-a. A PSP esteve no local.

são joão madeira empregada padre agressão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)