Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Empresário Carlos de Matos nega subornos em processo que envolve autarca algarvia

Gestor explicou que "o único pagamento" efetuado "foi à Câmara, o que foi contratado, correspondente a 50% do valor do terreno".
Lusa 16 de Abril de 2021 às 20:39
Carlos Matos
Carlos Matos FOTO: Direitos Reservados
O presidente da Saint Germain - Empreendimentos Imobiliários, SA, Carlos de Matos, arguido, juntamente com a empresa, no processo "Operação Triângulo", que levou à detenção da presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, negou, esta sexta-feira, o pagamento de subornos.

"Não pagámos subornos a ninguém, nem planeámos pagar, não precisamos disso, nem é essa a nossa forma de agir", afirma o empresário Carlos de Matos, citado numa nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Na mesma nota, o empresário explicou que "o único pagamento" efetuado "foi à Câmara, o que foi contratado, correspondente a 50% do valor do terreno, que antes foi objeto de duas hastas públicas que ficaram desertas".

Ver comentários