Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Empresário espanca e sequestra a amante

Homem, de 65 anos, manteve a mulher, de 37, presa em casa durante mais de 14 horas.
Ana Isabel Fonseca 3 de Outubro de 2016 às 01:45
Homem, de 65 anos, manteve a mulher, de 37, presa em casa durante mais de 14 horas.
A vítima, de 37 anos, começou a trabalhar numa lavandaria, no Porto, em 2011, e cerca de um ano depois começou uma relação extraconjugal com o patrão, de 65. Durante dois anos, o empresário perseguiu a amante e agrediu-a com violência. Ameaçava ainda que iria revelar a traição ao marido da vítima. A 17 de janeiro de 2015, o homem sequestrou a amante na sua casa e espancou-a durante mais de 14 horas. Vai ser julgado este mês no Tribunal de São João Novo, no Porto.

O agressor está acusado de um crime de violência doméstica na forma agravada e também de um crime de sequestro.

A acusação diz que a vítima, que tem dois filhos, tentou por diversas vezes terminar a relação, mas o patrão dizia que iria destruir o seu casamento. Além de maltratar a amante, o suspeito controlava os seus passos e chegou a colocar um dispositivo com GPS no carro da vítima para vigiar os seus movimentos.

No dia do sequestro, o empresário, que era divorciado, convidou a empregada a ir até à sua casa na Foz, às 18h00. Nessa altura, fechou a porta da moradia para impedir a mulher de fugir e espancou-a com extrema violência. Queria que a vítima assumisse que tinha outros amantes. "Daqui vais para o hospital ou para o cemitério", disse o agressor.

A vítima foi ainda impedida de beber água e de ir à casa de banho. Só foi libertada pelo patrão às 08h30 do dia seguinte. A mulher teve de ser hospitalizada devido aos graves ferimentos. Contou tudo ao marido e fez queixa às autoridades.
Porto Tribunal de São João Novo crime polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)