Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Empresário homicida de ex-trabalhador a quem devia 1200 euros fica em silêncio no tribunal

Mário Feição, de 50 anos, morreu após ter sido espancado a murro e pontapé no hall de entrada de um café.
L.O. 16 de Setembro de 2020 às 08:38
Dimitri Custóias, de 32 anos, está a ser julgado
Mário Feição tinha 50 anos e foi morto à pancada
Dimitri Custóias, de 32 anos, está a ser julgado
Mário Feição tinha 50 anos e foi morto à pancada
Dimitri Custóias, de 32 anos, está a ser julgado
Mário Feição tinha 50 anos e foi morto à pancada

O empresário que está acusado de ter assassinado à pancada um ex-trabalhador a quem devia 1200 euros ficou esta terça-feira em silêncio na primeira sessão de julgamento, no Tribunal de Viseu.

Dimitri Custóias, de 32 anos, disse esta terça-feira ao coletivo de juízes que, "para já", não pretende prestar declarações. O crime aconteceu a 28 de julho de 2019.

Mário Feição, de 50 anos, morreu após ter sido espancado a murro e pontapé no hall de entrada de um café em Vilarouco, São João da Pesqueira. Esta terça-feira o tribunal ouviu Inês Feição, de 24 anos, filha da vítima, que contou o teor de conversas que manteve com o pai ao telemóvel.

"Ele dizia que o Dimitri era muito perigoso, que o explorava", contou emocionada. Foram ouvidos dois militares da GNR e um inspetor da PJ.

Dimitri Custóias Tribunal de Viseu crime lei e justiça crime
Ver comentários