Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

ENFERMEIROS ALERTAM PARA DESPEDIMENTOS

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses alerta para o despedimento de dezenas de profissionais que já começou a ser efectuado no Hospital Egas Moniz, em Lisboa.
19 de Junho de 2002 às 23:14
Para exigir que o hospital cumpra a promessa do Governo e renove os contratos, cerca de 50 enfermeiros manifestaram-se ontem à porta daquele estabelecimento. Em causa estão 120 enfermeiros que até Outubro terminam os seus contratos. No entanto , de acordo com o sindicato, três profissionais foram já despedidos e 13 serão dispensados na próxima semana.


"O ministro da Saúde prometeu que os hospitais podiam renovar os contratos, mas no Egas Moniz não existe qualquer informação do ministério nesse sentido e os enfermeiros estão a ser despedidos", explicou ao Correio da Manhã Rui Santos, dirigente do sindicato.


De acordo com fonte oficial do Ministério da Saúde o problema, que originou os despedimentos, foi "uma má interpretação por parte da administração do hospital da circular do Ministério da Saúde que explica que os estabelecimentos podem renovar os contratos se considerarem os profissionais indispensáveis".


Mas, de acordo com o sindicato, o problema é exactamente o de "as direcções dos hospitais e as administrações regionais andarem a empurrar os processos uns para os outros, enquanto os enfermeiros são despedidos".


Basta ver, conta Rui Santos, que "na manifestação estavam três enfermeiros que já foram despedidos e estão à procura de emprego, apesar de em Portugal existir falta destes profissionais".


O sindicato avisa, por isso, que a "questão tem de ser resolvida antes de dia 26 deste mês, data em que 13 enfermeiros vão abandonar as suas funções, pondo em causa a qualidade dos serviços prestados aos doentes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)