Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Enganada em casa

Laurinda Remuge acreditou que os dois homens que pararam o carro à sua porta, anteontem à tarde, vinham para a ajudar a trocar as notas que, segundo eles, iriam sair de circulação. Só quando os dois burlões se foram embora, com mais de mil euros, é que a idosa percebeu que caiu no conto do vigário.
2 de Março de 2013 às 01:00

A mulher, de 84 anos, ainda correu a pedir ajuda aos vizinhos da rua do Alto de Mirões, em Cesar, Oliveira de Azeméis, mas já era tarde. Os dois burlões tinham escapado. "Eles disseram que eram doutores da Segurança Social, e eu dei-lhes tudo o que tinha. Não fiquei sequer com um cêntimo para comprar pão", conta a idosa.

Com receio que estivesse para ficar sem valor o dinheiro que tinha em casa para pagar as obras que ia fazer na cozinha, Laurinda levou um dos burlões ao quarto e entregou-lhe todas as notas que tinha. Percebendo algumas facilidades, o homem perguntou-lhe pelo ouro. "Nessa altura, percebi que ele me queria roubar, mas ele nem me deu tempo de gritar e fugiu com o dinheiro que tanto me custou a ganhar", acrescenta, consternada, a idosa.

"Quando viemos à porta, assustadas pelos gritos, já não vimos ninguém", lamenta uma vizinha. A GNR está a investigar.

oliveira de azeméis burla mulher doutores notas euros
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)