Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Entrada de privados na gestão dos cemitérios

A gestão dos cemitérios, que actualmente se encontra confinada em exclusivo às autarquias, poderá vir a ser alvo da actuação de entidades privadas, já que o Governo está a rever a actual lei que regula o sector.
5 de Março de 2007 às 09:50
O 'Diário de Notícias revela na sua edição desta segunda-feira que o Executivo de José Sócrates prepara-se para abrir o negócio às instituições de solidariedade social, como as associações mutualistas, que passarão a poder realizar funerais.
O ministério da Economia recusa desvendar mais pormenores sobre as novas orientações políticas que ameaçam o monopólio das agências funerárias. Contudo, o jornal revela que o primeiro cemitério a ser gerido por uma empresa - a Servilusa - será em Elvas.
"O cemitério é um espaço público, não é de ninguém", critica João Barbosa, presidente da Associação de Agências Funerárias de Portugal, em declarações ao jornal, defendendo que a entrada de privados "só complicará a vida aos outros operadores e não melhorará o serviço".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)