Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

ENTREGOU-SE HOMICIDA DE MONTALEGRE

O presumível autor da morte a tiro do adepto do Porto em Montalegre no passado domingo, logo após o jogo Benfica-Porto da final da Taça, entregou-se na madrugada de ontem na PJ do Porto e levou consigo a arma do crime.
19 de Maio de 2004 às 00:00
Caso passou-se na rua
Caso passou-se na rua
O alegado homicida ainda esteve em frente ao quartel da GNR de Montalegre mas, com receio de represálias, foi entregar-se ao Porto para ter uma garantia de segurança.
O corpo da vítima mortal, João Monteiro, 18 anos, foi transportado ontem do Porto para Montalegre, onde tinha à espera um grupo dos Bombeiros Voluntários locais, de que era membro efectivo, após o que foi a enterrar no cemitério daquela vila.
O CM sabe que o alegado homicida, Manuel Pereira, 25 anos, esteve a ver o jogo na companhia de outros adeptos benfiquistas no Pub 'A Noite'. Segundo pessoas que de perto privam com ele, trata-se de "um jovem pacato, que se deve ter enchido de ser agredido pelos amigos do outro".
Recorde-se que domingo, quando o jogo acabou, vítima e agressor, encontraram-se num parque de estacionamento onde, após buzinadelas e agressões verbais, João Francisco parou a sua viatura e foi direito ao suposto homicida, que respondeu dando-lhe um tiro na barriga.
quatro detidos
Quatro indivíduos continuam detidos na sequência de diversas infracções cometidas no complexo do Jamor, no passado domingo, durante a final da Taça de Portugal, confirmou ontem ao CM e a Comissária Isabel Canelas, da PSP.
Um dos quatro agentes do Corpo de Intervenção da PSP continua internado. Transferido do Hospital S. Francisco Xavier para o Hospital Militar, em Lisboa, o estado clínico do polícia, com um traumatismo craniano, evolui favoravelmente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)