Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Época de incêndios termina com nove mortos

Oito bombeiros continuam internados.
29 de Setembro de 2013 às 08:50
Oito bombeiros continuam no hospital
Oito bombeiros continuam no hospital FOTO: André Granja

A época mais crítica em incêndios florestais termina na segunda-feira com mais de 120 mil hectares de área ardida, a maior dos últimos três anos, nove mortos e 73 detidos pela Polícia judiciária.

Agosto, particularmente a última quinzena, foi um mês devastador, tendo as chamas consumido 85.663 hectares de florestas e provocado a morte a oito bombeiros e a um civil, continuando ainda internados outros oito bombeiros. Comparando com 2012, este ano morreram mais quatro bombeiros.

Dados divulgados à Lusa pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) indicam que 29 de agosto foi o dia com maior número de incêndios, tendo-se registado 399 ocorrências de fogo, dos quais 46 por cento ocorreram durante a noite.

Segundo a Proteção Civil, entre 1 de janeiro e 24 de setembro registaram-se 19.237 incêndios, que envolveram 366.178 operacionais e 96.862 meios terrestres.

MAIS DE 120 MIL HECTARES DE ÁREA ARDIDA

O último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) refere que a área ardida aumentou este ano 13 por cento em relação a 2012, tendo os incêndios florestais consumido, até 15 de setembro, um total de 121.168 hectares.

PJ DETEVE 73 PESSOAS

A Polícia Judiciária deteve este ano 73 pessoas pelo crime de incêndio florestal, mais 17 do que 2012, quando foram detidos até ao final de setembro 56.

Segundo a PJ, 64% (47) dos detidos ficaram em prisão preventiva.

A GNR identificou este ano 463 suspeitos de fogo posto e registou 1.826 contraordenações por crime de fogo, designadamente por falta de limpeza de mata

incêndios fogo chamas bombeiros mortes área ardida hectares
Ver comentários