Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Época de incêndios termina com nove mortos

Oito bombeiros continuam internados.
29 de Setembro de 2013 às 08:50
Oito bombeiros continuam no hospital
Oito bombeiros continuam no hospital FOTO: André Granja

A época mais crítica em incêndios florestais termina na segunda-feira com mais de 120 mil hectares de área ardida, a maior dos últimos três anos, nove mortos e 73 detidos pela Polícia judiciária.

Agosto, particularmente a última quinzena, foi um mês devastador, tendo as chamas consumido 85.663 hectares de florestas e provocado a morte a oito bombeiros e a um civil, continuando ainda internados outros oito bombeiros. Comparando com 2012, este ano morreram mais quatro bombeiros.

Dados divulgados à Lusa pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) indicam que 29 de agosto foi o dia com maior número de incêndios, tendo-se registado 399 ocorrências de fogo, dos quais 46 por cento ocorreram durante a noite.

Segundo a Proteção Civil, entre 1 de janeiro e 24 de setembro registaram-se 19.237 incêndios, que envolveram 366.178 operacionais e 96.862 meios terrestres.

MAIS DE 120 MIL HECTARES DE ÁREA ARDIDA

O último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) refere que a área ardida aumentou este ano 13 por cento em relação a 2012, tendo os incêndios florestais consumido, até 15 de setembro, um total de 121.168 hectares.

PJ DETEVE 73 PESSOAS

A Polícia Judiciária deteve este ano 73 pessoas pelo crime de incêndio florestal, mais 17 do que 2012, quando foram detidos até ao final de setembro 56.

Segundo a PJ, 64% (47) dos detidos ficaram em prisão preventiva.

A GNR identificou este ano 463 suspeitos de fogo posto e registou 1.826 contraordenações por crime de fogo, designadamente por falta de limpeza de mata

incêndios fogo chamas bombeiros mortes área ardida hectares
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)