Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Escola trava fim de ovelha

A Escola Superior Agrária (ESA) de Castelo Branco está a tentar dar nova vida à raça de ovelhas Churra do Campo, que deu fama à carne de borrego e queijo da Beira Baixa, mas que hoje está ameaçada de extinção.
28 de Dezembro de 2009 às 00:30
Há poucas ovelhas Churra
Há poucas ovelhas Churra FOTO: António Cotrim

A escola tem 35 das 203 ovelhas registadas, com as quais está a procurar aumentar a reprodução da espécie ao mesmo tempo que dois trabalhos de investigação vão caracterizar a carne e o leite. "Ao longo dos anos a raça foi sendo substituída por outras mais produtivas", explicou Moitinho Rodrigues, director da ESA. "Foi com a produção de Churra do Campo que ganharam fama os queijos da Beira Baixa e de Castelo Branco, assim como a carne de borrego", acrescentou.

Garantir a qualidade dos produtos regionais é um dos argumentos para preservar a espécie, além da premissa básica de que "devemos entregar às gerações futuras o património genético que recebemos dos nossos antepassados".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)