Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Escriturária esfaqueada até à morte em esquadra no Brasil

Mulher de 32 anos foi esfaqueada por homem em interrogatório quando recolhia depoimento sobre caso de violação.
16 de Maio de 2014 às 16:36
Loane Maranhão Silva Thé foi assassinada por um suspeito de violar as filhas de 17 e 20 anos
Loane Maranhão Silva Thé foi assassinada por um suspeito de violar as filhas de 17 e 20 anos FOTO: DR

Uma escriturária da Polícia Civil foi esfaqueada até à morte, esta quinta-feira, numa delegacia de Caxias, no Brasil, por um homem que estava a ser interrogado por suspeita de abuso sexual das próprias filhas, de 15 e 17 anos.

O jornal brasileiro 'Folha de São Paulo' avança que Loane Thé, de 32 anos, estava numa sala com o suspeito quando este tira uma faca de cozinha que tinha escondido e a esfaqueou várias vezes. A secriturária, que recolhia o depoimento, morreu antes de chegar ao hospital.

A investigadora Marilene Almeida tentou socorrer Loane e acabou também por ser esfaqueada. Encontra-se hospitalizada mas não corre perigo de vida.

Escrivã brasileira esfaqueada morte esquadra polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)