Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Escutas relançam ‘Passerelle’

A decisão do Tribunal Constitucional (TC) de considerar válidas as escutas telefónicas no processo ‘Passerelle’ pode marcar uma viragem no julgamento, que hoje terá mais uma sessão no Tribunal de Leiria.
16 de Abril de 2008 às 00:30
Escutas a arguidos valem
Escutas a arguidos valem FOTO: Paulo Cunha/Lusa

Os principais arguidos nunca se pronunciaram sobre o teor das conversas gravadas pela Polícia Judiciária, na esperança de que fossem anuladas, mas em face do acórdão do TC, divulgado dia 5 pelo CM, é esperada uma mudança de estratégia da Defesa.
Vítor Trindade, patrão da cadeia de clubes de striptease Passerelle, não deverá pedir, para já, a confrontação com as escutas. Mas de acordo com o seu advogado, Mapril Bernardes, esta possibilidade não está excluída. O mesmo acontece com Alfredo Morais, o sócio de Trindade, que é defendido por Carlos Melo Alves.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)