Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Escuteiro em fuga com dinheiro das crianças

Clementina e Manuel Martins dizem ao CM estarem "desesperados" pelo regresso do filho Rui Pedro, que acreditam ter sido "raptado", mas o chefe de escuteiros do Agrupamento 757, em Alcântara, Lisboa, é suspeito de ter fugido do País com largos milhares de euros das várias crianças e jovens da organização – que tinham juntado o dinheiro com o sonho de irem conhecer a EuroDisney, em Paris.

4 de Julho de 2009 às 00:30
O desaparecimento de Rui Pedro pode estar relacionado com o desvio de milhares de euros dos escuteiros. Os pais estão preocupados com a ausência
O desaparecimento de Rui Pedro pode estar relacionado com o desvio de milhares de euros dos escuteiros. Os pais estão preocupados com a ausência FOTO: Pedro Catarino

Ao que o CM apurou, quase em simultâneo à participação que a família de Rui Pedro fez na Polícia Judiciária de Lisboa pelo desaparecimento, na madrugada de 28 de Junho, domingo, chegou outra queixa à PJ – mas esta contra o chefe do agrupamento, de 31 anos. Trata-se do crime de abuso de confiança e as vítimas são os próprios escuteiros, que tinham confiado a Rui Pedro as suas poupanças com o objectivo de fazerem todos a viagem à Disney.

De resto, foram os próprios pais a confirmar ao CM que Rui, depois de ter festejado a última noite das festas de Santo Amaro, em Alcântara, foi levar a namorada a casa – e, pelas cinco da manhã, terá ido buscar "o dinheiro da barraca dos escuteiros", que ali angariavam parte do dinheiro para a viagem. Mas os pais acreditam que Rui Pedro foi raptado – por isso desapareceu, há quase uma semana, assim como o seu Fiat Panda cinzento escuro.

Só que todos os indícios da investigação na secção de desaparecidos da PJ apontam para a fuga de Rui Pedro com milhares de euros dos escuteiros – e, nesse sentido, há por exemplo registos de algumas transacções bancárias feitas por si na região do Alentejo. 

PORMENORES

GESTIFUTE

Os pais de Rui Pedro acreditavam que ele trabalhava na Gestifute, mas a empresa de agenciação de futebolistas desmentiu essa informação ao ‘CM’.

SILÊNCIO

Os pais de Rui Pedro, que ontem estiveram incontactáveis, foram os únicos que desde o início falaram sobre o assunto. Os escuteiros mantiveram-se sempre em silêncio.

TELEMÓVEL

O telemóvel de Rui Pedro esteve desligado durante toda a última semana. Um leitor do ‘CM’, pela fotografia, garante tê-lo visto um dia em Rio Maior.

Ver comentários